Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

11 agosto 2008

Breve ensaio sobre a eleição


Há alguns que queiram dar à palavra eleição um novo significado. O objetivo é de alinharem alguns textos bíblicos com suas próprias idéias. Eles dizem que na salvação, a eleição é uma resposta de Deus à fé de uma pessoa que creu. Eles empregam o conceito da justificação à palavra eleição, dando assim ao homem a decisão determinativa e final da sua própria salvação.

Em nenhum lugar (nem na Bíblia, nem nos dicionários) eleição significa uma resposta, ela sempre é a causa de alguma coisa. Eleição no dicionário português significa escolha, arbítrio e opção. Sendo assim nenhum versículo da Bíblia que cita a palavra eleição no contexto de salvação pode significar outra coisa que não seja Deus escolher livremente os pecadores que quer salvar. A nossa eleição é de Deus (1 Tess. 1:4) e não nossa.

Não faz nenhum sentido dizer que Deus escolhe alguém que escolheu a salvação primeiro. Se alguém já creu em Cristo, e a eleição de Deus é uma resposta a isso, Deus não tem nenhuma escolha real, Ele é obrigado a salvar o crente. Isso faz a palavra eleição perder totalmente seu significado.

É lógico que isso implica que à alguns pecadores Ele escolhe não salvar; mas esse é claramente o ensino bíblico. Romanos 9 e 11 falam sobre essa questão, mostrando que Deus escolhe alguns pelo seu amor, bondade e misericórdia, e não escolhe outros de acordo com seu livre arbítrio soberano, mantendo impecável a sua justiça, santidade e retidão; possibilitando o esplendor perfeito da Sua glória, que é a totalidade dos seus atributos.

Autor: Isaac Barcellos
Fonte: Fórum Monergismo

1 comentários:

(-V-) disse...

Paz, Clóvis.

Como C. S. Lewis retrata bem em “As Crônicas de Nárnia” retrata bem:

- Oh, diz Susan - pensei que fosse um homem. Será seguro? Devo ficar nervosa ao encontrar um leão.

- Ficará, querida - responde a Sra. Castor. - E não se engane, se existe alguém que pode aparecer diante de Aslan sem bater os joelhos, ou é mais corajoso do que os demais, ou mais tolo.

- Então não é seguro? - perguntou Lucy.

- Seguro? - diz o Sr. Castor. - Você não ouviu o que a Sra. Castor lhe disse? Quem falou sobre segurança? É claro que não é seguro. Mas ele é bom. Ele é o rei, isto lhe digo!



No Amor e na Verdade que nos une,
Vini
(-V-)

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.