Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

23 novembro 2008

Depravação Total

A depravação total é o primeiro dos Cinco Pontos do Calvinismo. Segundo essa doutrina, todos os homens são pecadores, totalmente depravados em cada parte do seu ser: pensamentos, emoções e vontade. Por tal motivo, ninguém pode fazer o bem aos olhos de Deus, ainda que algumas ações humanas possam parecer boas diante dos homens. Além disso, como a vontade humana também foi afetada, ninguém pode escolher ser salvo sem a graça de Deus. Não existe um livre-arbítrio humano, ao contrário do que muitos pensam.

Quer as provas bíblicas? Então clique aqui.

4 comentários:

james disse...

Clóvis,

Tais afirmações são relacionadas através do calvinismo, e, em verdade, ninguém pode ser salvo por suas obras, mas pela graça infinita de Deus...

Mas, a doutrina calvinista, é com certeza, fruto de Calvino, de quem fiz algumas pesquisas, e:

Calvino, como Lutero, partia da salvação pela fé, mas suas conclusões eram bem mais radicais; o homem seria uma criatura miserável, corrompida e cheia de pecados; somente a fé poderia salvá-lo, embora essa salvação dependesse da vontade divina — esta era a “idéia da predestinação”.

Calvino transformou-se num verdadeiro ditador político, religioso e moral de Genebra. Formou um consistório (espécie de assembléia), composto por pastores e anciãos, que vigiava os costumes e administrava a cidade, inteiramente submetida à lei do evangelho.

Calvino ofereceu uma doutrina adequada à burguesia capitalista, pois dizia que o homem provava sua fé e demonstrava sua predestinação através do sucesso material, do enriquecimento. Defendia o empréstimo de dinheiro a juros, considerava a pobreza como sinal do desfavor divino e valorizava o trabalho, o que ia ao encontro dos anseios da burguesia, que tinha no trabalho o elemento necessário para acumular o capital. (Fonte: PEDRO, Antonio, 1942 - História: Compacto, 2º Grau / Antonio Pedro. - Ed. Atual. ampl. e renovada. São Paulo: FTD, 1995.)

Assim sendo, mais ainda, continuo a crer no livre-arbítrio...

James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com

james disse...

Clóvis,

Precisamos remir nosso tempo em meditar nas Sagradas Escrituras, veja bem, nas Sagradas Escrituras...

Medite nesta passagem, "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus." (Mateus 7.21), portanto, fazer a vontade de Deus ou não, é uma obrigação??

Aliás, tenho a total convicção de que, tudo o que precisava saber sobre Calvino, já o tenho, concomitantemente, é grande perca de tempo discorrer sobre suas idéias...

Como você admite a idéia de Calvino, a predestinação de indivíduos, você é um dos indivíduos predestinados a salvação???

James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com

Clóvis disse...

James,

Paz seja contigo irmão. Obrigado pelo privilégio de dialogarmos.

"Precisamos remir nosso tempo em meditar nas Sagradas Escrituras, veja bem, nas Sagradas Escrituras..."

Você tem razão. Temos que remir o tempo. Uma boa dica, é sermos produtivos em nossas pesquisas, indo diretamente a fontes confiáveis.

"Medite nesta passagem, "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus." (Mateus 7.21), portanto, fazer a vontade de Deus ou não, é uma obrigação??"

É uma obrigação. Os mandamentos de Deus são para serem obedecidos e ninguém é desculpável diante dEle por não observar cada uma de suas ordens. Porém, dever não implica poder. Embora estejamos sob obrigação de fazer toda a vontade de Deus, apenas Jesus pode dizer que fez isso plenamente. Pela obediência a mandamentos, ninguém conseguirá chegar ao céu. Devemos confiar nossa felicidade eterna à justiça de Cristo.

"Aliás, tenho a total convicção de que, tudo o que precisava saber sobre Calvino, já o tenho, concomitantemente, é grande perca de tempo discorrer sobre suas idéias..."

Eu sei bem pouco sobre Calvino, apesar de me interessar pela vida e ensino de grandes homens de Deus do passado. Admiro aqueles que com limitações muito maiores que as nossas fizeram coisas que nos coram de vergonha, pífios que são nossos feitos. E entre os meus heróis da história figura Calvino, mas não em primeiro lugar.

"Como você admite a idéia de Calvino, a predestinação de indivíduos, você é um dos indivíduos predestinados a salvação???"

Você me terá por presunçoso. Deus sabe que não me orgulho de algo que eu presumivelmente tenha feito para tal. É por pura graça, soberana, livre e inexplicável que sou um dos eleitos de Deus, tendo o testemunho do Espírito Santo. E você pode não concordar comigo, mas creio que você também é um dos eleitos de Deus.

Em Cristo,

Clóvis

james disse...

Clóvis,

Creio que estou sendo demagogo, e áspero em nosso diálogo, que admito, é frutífero, portanto, agradeço sua aplicação às minhas disposições...

Entretanto, quem seria eu por tê-lo como presunçoso, pois também almejo o mesmo repouso para o qual também tenho feito algo...

Outrossim, jamais irei discordar do irmão, no que tange ao nosso desejo à salvação, pois Paulo também afirmou o mesmo desejo de estar ao lado de nosso Amado Salvador, Jesus...

E, tenho a certeza de que quem assim o deseja, combate pelas diversas formas à defesa do Sagrado Evangelho de Cristo, e isto é o que estamos por fazer, independente de, pelas aparências, defendermos idéias opostas...

Graça e paz vos sejam multiplicadas.

Fraternalmente.
James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.