Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

25 dezembro 2008

O que há de errado com o Natal?


Eu não celebro o dia de Natal. Sei que isso causa estranheza nos dias de hoje, mas é uma opção pessoal. Não julgo ninguém e não empreendo uma cruzada contra o Natal, mas exponho os motivos pelos quais acho por bem não me envolver em comemorações natalinas.

1. A Bíblia não prescreve e não exemplifica a comemoração do natal

Não há na Bíblia nada que ordene ou sugira que o cristão deva comemorar o natalício de Jesus, embora haja recomendação para relembrar a sua morte. Tampouco vemos os cristãos primitivos celebrando o Natal. Sendo assim, creio que os cristãos estão desobrigados desta celebração. Embora não proíba específicamente, o Novo Testamento aponta para a vaidade de cerimônias e rituais não ordenados pelo Senhor.

2. Jesus não nasceu em 25 de dezembro

Este é um ponto indiscutível. Não sabemos quando exatamente Jesus nasceu, mas podemos afirmar com certeza que não foi no dia 25 de dezembro. Sendo assim, não faz muito sentido comemorar o nascimento de Jesus numa data, sendo que o fato da encarnação do Verbo poderia ser lembrada em qualquer outra data. Então, cabe perguntar, porque comemorar o natalício de Jesus exatamente neste dia? Católicos e evangélicos tem dias diferentes para homenagear a Bíblia, por exemplo. Porque evangélicos seguem o romanismo no caso do natal e em nenhuma outra festa religiosa?

3. A origem duvidosa do natal

Além da Bíblia não ordenar a sua observação e ser fato notório que Jesus não nasceu em 25 de dezembro, há fortes indícios que em sua origem e nos seus símbolos o natal traga o carimbo do paganismo. Certamente não é coincidência que 25 de dezembro era comemorado o nascimento do Sol Invencível pelos romanos. E não é sem motivo que guirlandas e outros símbolos natalinos estivessem presentes em festas pagãs.

4. A forma como é comemorado

O Natal, que pretende ser uma comemoração do aniversário de Jesus, é comemorado de forma contrária aos princípios que Ele viveu e pregou. O "espírito natalino" nada mais é que um espírito de consumismo desenfreado. As ceias e almoços são caractrizados por excessos de comida e bebida, além das conhecidas práticas supersticiosas. Sem contar que ninguém, com exceção dos cultos natalinos, lembra que o aniversariante é Jesus e não Papai Noel, quase onipresente nesta época.

5. O exemplo de bons cristãos no passado

Ao decidir não comemorar o natal, sei que estou numa minoria. Mas estou em muito boa companhia, pois Calvino, Wesley, Spurgeon e A. W. Pink, além de outros homens de Deus do passado não celebravam esta festa. Sei que outros bons e valorosos homens de Deus celebravam o Natal, mas fico em presença destes ilustres, pois creio que eles são mais coerentes por rejeitarem algo que não é ordenado na Bíblia, traz as cores do paganismo e desvirtua o sentido que uma comemoração desta deveria ter se fosse ordenada.

Para finalizar, reafirmo meu respeito e consideração por aqueles que, apesar dos motivos acima, suficientes para mim, resolvem celebrar o Natal. Uso da minha liberdade cristã e reconheço o direito dos meus irmãos de usarem a sua.

Sendo assim, Feliz Dia Chamado Hoje :-)

11 comentários:

tubalcain disse...

SHALON ADONAI! UM NATAL ARTIFICIAL, se o natal é para comemorar a natividade de Jesus, nada se comprova. Mas a sociedade está viciada em consumo do que fazer reverência, pois os nossos primos católicos a muito vivem mal acostumados a mentiras promulgadas pelo um tal de papai-Noel, o que se permite dizer que os demônios se reunem nessa data. nada a acrescentar. MARANATHA,

Anchieta Campos disse...

Caro irmão Clóvis, a paz do Senhor.

Concedo meu apoio ao irmão, pois realmente a comemoração ou não do Natal é algo opcional. O que não é opcional é se comemorar como o mundo o faz, pois ao celebrarmos um Natal convencional como o vemos seria sim algo reprovado por Deus.

Fiz um artigo em que abordo esta questão, o qual creio que será achado sem culpa pelo amado irmão.

Abraço meu amigo.

Anchieta Campos

Célio R. disse...

Gosto da forma que você escreve e admiro seu equilibrio na exposição de suas ideias. Eu pessoalmente comemoro o Natal com minha familia, parece mais uma ação de graças. O Natal realmente não tem base para ser uma exigencia, mas acho que não a mal se souber o que se realmente comemora, não preciso dizer que pode ser um bom momento para se evangelizar visto que muita gente nem sabe por que se comemora o natal e não estou tentando apresentar uma desculpa para o Natal.

Clóvis disse...

Tubalcain,

Creio que o Natal secular seja destituído de todo sentido e prefiro não celebrá-lo. Mas não tenho base para afirmar que neste dia os demônios se reúnem.

Em Cristo,

Clóvis

Clóvis disse...

Anchieta,

Ainda não li seu artigo, o que irei fazer em seguida. Mas conheço pessoas que comemoram o natal de tal forma, que tirando a data, não há o que se criticar.

Em Cristo,

Clóvis

Clóvis disse...

Célio,

Conheço uma pessoa muito querida que aproveita a oportunidade do natal para evangelizar. E realmente, o natal é uma das épocas para isso, pois muito da resistência natural a assuntos religiosos é posta de lado nesta época. Por outro lado, o natal dá uma sensação de conformidade com Deus que muitos criam uma capa sentimental quase impenetrável pela verdade do evangelho. Enfim, preguemos em tempo e fora de tempo!

Em Cristo,

Clóvis

james disse...

Clóvis,

Como esta festa pagã está sendo tratada, como opcional, e vejo que estás em muito boa companhia, Calvino, Wesley, Spurgeon e A. W. Pink...

Eu, fico com a alegria da minha alegria, Jesus, que não ficou em cima do muro e afirmou: "... mas falo como meu Pai me ensinou", e com certeza Deus Pai não nos ensinou a utilizarmos festividade pagã para comemorar o nascimento de Seu Filho Amado, mas, anunciar a Sua morte, até que venha...

Tudo para a honra, a glória e a exaltação do nome Santo do Senhor Jesus Cristo.

James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com

Clóvis disse...

James,

Acho que não me fiz entender, se você acredita que entendo ser o natal opcional e por isso ficar em cima do muro. Então, permita-me esclarecer melhor a minha posição.

Creio que o natal não deve ser comemorado, sendo que "formas corretas" de celebrá-los prescindem da data e o fato de observar o mesmo dia que o romanismo é uma concessão desnecessária e até certo ponto constrangedora. Minha posição não encimadomurista, mas firme e se baseia em minha crença no princípio regulador das Escrituras. Explico.

Como o natal é uma festa religiosa, ela só teria sentido para mim se ordenado nas Escrituras. Pois o forma correta de adorar a Deus é tudo o que Ele ordenou e a forma errada é qualquer coisa que Ele não tenha ordenado. Por este princípio, não comemoro o natal.

Porém, o mesmo princípio regulador me proíbe de julgar a um irmão que comemora o natal. Pois não vejo ordenança ou exemplo na Escritura para anatemizar quem troca presentes, faz ceia e participa de cantata no natal. Ou seja, isto está no âmbito da liberdade do cristão.

Reafirmo: não fico em cima do muro. Com a mesma firmeza com que não comemoro o natal, respeito o direito daqueles irmãos cujas consciências não os acusa ao participar. Lembre-se: o ídolo, nada é.

Em Cristo,

Clóvis

Clóvis disse...

Um contraponto interessante ao que eu escrevi pode ser lido no seguinte endereço:

http://dripedroso.blogspot.com/2008/11/natal-comemorar-ou-no.html

Merece destaque a defesa do dia 25 de dezembro para a data do natal.

Em Cristo,

Clóvis

james disse...

Clóvis,

Como tenho afirmado, são através das discussões sadias acerca do Reino de Deus, que resultam as sábias decisões...

Portanto, me permita prolongar em minha exposição quanto ao que, sempre neste espaço nos é agraciado, a liberdade de expressão.

Assim sendo...

Reportemos ao blog de nosso amado irmão Anchieta Campos (http://anchietacampos.blogspot.com/2007/12/uma-anlise-do-natal-o-verdadeiro-natal.html): “É bem verdade que a data 25 de dezembro deriva de festividades pagãs, isso é um fato histórico irrefutável.”, onde também encontramos seu comentário: “respeito aqueles que celebram o natal”...

Ainda também, como seu ponto de vista “me proíbe de julgar a um irmão que comemora o natal”...

Mas, tenho outro entendimento quanto a esta atitude, vejamos o que nos apresenta as Sagradas Escrituras:

Primeiro, relembremos a posição de Paulo ante um Pedro que, não andava bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, Gálatas 2, e qual foi a atitude deste mesmo Paulo na presença de todos com relação a seu irmão Pedro? São as palavra de Paulo: “lhe resisti na cara, porque era repreensível”!

E, este mesmo Paulo nos mostra o quanto se deve a severidade quanto as Sagradas Escrituras: “Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor.” (1Timóteo 5.20) .

Segundo, o Espírito Santo nos adverte com respeito aos costumes tradicionais da sociedade que nos rodeia: “Assim diz o Senhor: Não aprendais os caminhos das nações… Porque os costumes dos povos são vaidade…” (Jeremias 10.2-3).

Novamente, o Senhor Jesus disse: “Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens” (Mateus 15.9). A comemoração do Natal é um mandamento de homens e isto não agrada a Deus, porquanto diz o Senhor Jesus Cristo: “... Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição.” (Marcos 7.9).

Terceiro, mas uma ordenação, os crentes receberam de Seu Amado Mestre e Senhor, como nos garante nosso amado irmão Paulo: “Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei” (1Coríntios 11.23), e qual seja este ensinamento, a celebração do mais importante momento da comunhão dos santos na igreja: a “Ceia do Senhor”!

E, maior responsabilidade nos agracia o Senhor Jesus quando nos diz: “fazei isto em memória de mim”, “Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.” (1Coríntios 11.24,25,26).

Por fim, entendo que, jamais poderemos nos calar diante uma comemoração que não seja conforme e não tenha respaldo nas Sagradas Escrituras, como por assim dizer, nos garantem a Palavra que não estamos julgamos os que praticam tais coisas natalinas, mas simplesmente mostrando a verdade contida na vontade soberana de Deus, “anunciar a morte do Senhor”, pois que, a paz que nos traz é o castigo que estava sobre Ele (Isaías 53.5) e, não utilizar de uma festa aos moldes pagãos em sinal de adoração (????) a Deus...

Fraternalmente.
James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com

Anonymous disse...

Compartilho com a não comemoração do natal, mas
celebramos a ceia do Senhor e anunciamos sua morte até que venha !

Já encontrei um texto de A. W. Pink sobre não comemorar esta data, você teria indicação de onde encontrar textos de Spurgeon, Calvino, Wesley...

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.