Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

27 maio 2009

Confusão mental

Nossa moeda teológica tem sido depreciada. Nossas mentes têm sido condicionadas a pensar sobre a cruz como uma redenção que faz menos do que redimir, e a pensar sobre Cristo como um Salvador que faz menos do que salvar, e a pensar sobre o amor de Deus como um débil afeto, que não pode impedir alguém de cair no inferno, e a pensar sobre a fé como a ajuda humana de que Deus necessita para cumprir os Seus propósitos.

Em resultado disso, não mais somos livres para acreditar no evangelho bíblico ou para anunciá-lo. Não podemos acreditar no mesmo, porque os nossos pensamentos são arrebatados nas circunvoluções do sinergismo. Somos perseguidos pela noção arminiana de que se a fé e a incredulidade tiverem de ser atos responsáveis, terão de ser atos exclusivamente humanos. E, daí deriva-se a idéia que não somos livres para crer que somos salvos inteiramente pela graça divina, através de uma fé que é dom de Deus e que chega até nós por meio do Calvário.

Ao invés disso, ficamos envolvidos em uma estranha maneira de dúbio pensar, acerca da salvação, pois, em um momento, dizemos a nós mesmos que tudo depende de Deus, para, no momento seguinte, dizermos que tudo depende de nós. A confusão mental daí resultante priva Deus de grande parte da glória que Lhe deveríamos atribuir como autor e consumador da salvação, e a nós mesmos do consolo que poderíamos extrair do conhecimento daquilo que Deus fez por nós.

J. I. Packer
In: O Antigo Evangelho

4 comentários:

duduflocos disse...

Clóvis, sei que você é um servo de Deus usado por ELE. Me perdoe se por ventura te ofendi alguma vez na comunidade grupo de teologia do google.
Muitas pessoas são pastores e apóstolos sem necessitarem desse título.O único título que nós precisamos é o de servos.
Que o Senhor Jesus te abençoe e continue te usando.
DUDAFLOCOS

Clóvis disse...

Dudu,

Paz seja contigo, meu irmão.

Se alguma vez você você me ofendeu, está completmamente perdoado e esquecido, pois não me lembro de nenhuma palavra ou atitude sua que eu não tenha gostado. Podemos ter tido alguma diferença de posição ou opinião, mas isso de forma alguma é ofensivo, contudo nem disso me lembro.

De tudo que me lembro, só tenho que dar graças a Deus pelo privilégio de tê-lo como meu irmão em Cristo.

Fiquem em paz.

Clóvis

Weslley Pinto disse...

Que maravilha de declaracao do sr. J I Packer.
Concordo em genero, numero e grau.

Obrigado irmao Clovis pelo seu blog e por contribuir pela ortodoxia Biblica e Reformada, para a Gloria de Deus e Seu Reino.

Soli Deo Gloria

Paz a todos
Weslley

Clóvis disse...

Eu que agradeço sua visita e seus comentários. E dou toda honra e toda a glória a Ele.

Em Cristo,

Clóvis

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.