Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

07 agosto 2009

Em busca de uma igreja

Alguns se deparam com a situação de ter que escolher uma igreja, seja por chegar um lugar desconhecido ou por outra circunstância qualquer. A placa da igreja não ajuda muito. As vezes, igrejas locais de denominações tradicionais são cheias de modismos doutrinários e litúrgicos. Outras vezes, igrejas pentecostais são avessas ao exercício dos dons espirituais. Sem contar que a profusão de denominações existentes, muitas apenas variações de outras bem conhecidas, não ajuda nada a relacionar uma denominação com suas crenças distintivas.

Pior que guiar-se pela placa da igreja, é procurar uma igreja na qual "nos sintamos bem". Apesar do conselho para procurar uma igreja na qual se sinta bem seja comum, é de uma irresponsabilidade tamanha. Pois igrejas que procuram fazer pessoas se sentirem bem são, via de regra, igrejas distanciadas da verdade bíblica. Uma igreja deve buscar a glória de Deus antes de nosso bem estar.

Mas como proceder então para identificar uma igreja que seja bíblica e, no dizer de Grudem, mais pura? Procurando se traz as marcas de uma verdadeira igreja. O Pastor Folton Nogueira nos dá dicas valiosas a respeito:
Ao se perguntar: esta é uma igreja de Cristo, ou se degenerou em “sinagoga de Satanás” (Ap 2.9), ou finge ser igreja de Cristo? A resposta está na observação judiciosa desses três pontos:

1º - Essa igreja permanece na doutrina dos apóstolos (tem as Escrituras, de fato, como a única regra de fé e prática), ou também é dirigida por outras fontes de doutrina?

2º - Essa igreja administra fielmente os sacramentos, ou faz deles meios de fomentar a superstição ou engano?

3º - Essa Igreja preocupa-se em viver de acordo com a ética das Escrituras ou a ética do mundo impera em seu meio?

(Marcas da verdadeira Igreja)
Está a procura de uma igreja para ser apascentado, edificado e onde possa exercer os dons que o Senhor lhe concedeu? Investigue esses três pontos e ore muito por direção divina, pois não está fácil caminhar pelo cipoal de denominações e igrejas existentes.

4 comentários:

Danilo Fernandes disse...

Clovis!

Eu, presumivelmente você também, por editar blog conhecido, vez por outra sou agraciado com a pergunta fatal: - O irmão pode me indicar uma igreja (pq mudou, pq caiu em si apos ler algo, pq esta insatisfeito..., etc.)

Antes, como reformado, era fácil. Denominações tradicionais como a Presbiteriana se mantinham inabaláveis. Indicava Batistas reformadas... Bastava ter certeza de que estavam ligadas a convenção...

Indicava amigos de outras denominações... Hoje prefiro me calar na maioria das vezes. Se não conheço pessoalmente o pastor... Não me aventura. Repasso um texto parecido com o seu e oro pela direção do irmão...

Danilo

Daniel Grubba disse...

Oi Clóvis,

Bem interessante e relevante seu texto. Não são poucos os que buscam uma comunidade mais acolhedora e bíblica.

No entanto você escreveu: ...procurar uma igreja na qual "nos sintamos bem". Apesar do conselho para procurar uma igreja na qual se sinta bem seja comum, é de uma irresponsabilidade tamanha. Pois igrejas que procuram fazer pessoas se sentirem bem são, via de regra, igrejas distanciadas da verdade bíblica.

Eu lhe pergunto: E se a igreja onde eu "me sinto bem", me traz esta boa sensação, justamente por não estar distanciada da verdade bíblica? E se alguém se sentir atraído para uma comunidade justamente por ela cumprir cabalmente os tres pontos de Pr. Folton? Nestes casos é lícito sentir-se bem? Ou melhor, devo procurar a comunidade com estas prerrogativas porque me sentirei bem, e porque me sentindo bem, servirei melhor a Deus e ao próximo?

Bem, porque se alguém quer viver na sensação de "sentir-se mal" em uma igreja, como status de espiritualidade sacrificial, então filie-se a uma daquelas igreja que vemos distorcendo o evangelho na TV e fique por ali agonizando até não suportar mais tanto desrespeito com a Palavra.

Abraços fraternos,
Daniel

Clóvis disse...

Daniel,

Acho que você não me entendeu bem. Por exemplo, em minha igreja, sinto-me muito, mas muito bem mesmo. Não estou condenando sentir-se bem numa igreja, e sim usar o sentir-se bem como critério para escolha de uma igreja.

Boa parte das igrejas de hoje pregam uma mensagem que nada mais faz que massagear o ego da pessoa. "Você tem valor!", "Você pode!", "Você consquistará seus sonhos!" é a tônica de boa parte, se não a maioria das igrejas. E essas mensagens fazem as pessoas sentirem-se bem.

Já a mensagem do evangelho é incômoda, mesmo a crentes fiéis. A pregação que nos dias de hoje não faz a gente sentir-se desconfortável na cadeira passa por alto de nossa acomodação. Ou quem diria que a igreja de hoje se enquadra no perfil de Esmirna e Filadélfia e por isso não precisa ouvir reprimenda?

Uma igreja que prega todo os conselho de Deus irá, certamente, confortar os aflitos, mas também afligir os acomodados.

De qualquer modo, se eu tivesse que ir para outra igreja, não procuraria uma na qual me sentisse tão bem como me sinto na minha, que me acolheu pecador impenitente (sim, a igreja me recebeu antes da conversão) e desde então tem cuidado de mim e tratado de meus defeito, embora eles pareçam só aumentar com o passar do tempo.

Em Cristo,

Clóvis

Daniel Grubba disse...

Oi Clóvis,

Obrigado pela resposta.

Na verdade agora entendo melhor o que você quis dizer quanto ao "sentir-se bem".

abçs,
Daniel

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.