Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

23 novembro 2009

Azenilto, a predestinação e o livre-arbítrio

Um irmão pediu que eu analisasse o texto "A verdade sobre a predestinação", atribuído ao professor Azenilto Brito, adventista bastante conhecido nos fóruns e listas teológicas da Internet. Pela extensão do texto e pela profusão de argumentos, não poderei oferecer uma análise pormenorizada, limitando-me aos pontos principais. Alguns dos argumentos listados já foram objeto de análises no blog Cinco Solas e não serão repetidos aqui.

Na primeira parte de seu estudo, Azenilto apresenta o calvinismo e o arminianismo como as duas teorias básicas sobre predestinação. Assumindo como sua a posição arminiana, visto que objeta apenas a calvinista, o professor foge a regra e faz uma apresentação do calvinismo que se não é totalmente precisa, também não é uma distorção. Haveria poucos reparos a fazer na exposição que ele faz do calvinismo, pelo que não vale a pena esclarecer as imprecisões identificadas.

Logo de início o autor pergunta "se Deus dá a salvação para quem Ele quer; se o homem nada tem a ver com a salvação, ou seja, se não depende do homem, por que Deus não salva a todos os homens?", listando a seguir uma série de passagens bíblicas que presumivelmente ensinam que Deus deseja a salvação de todos os homens. Dentre as passagens mencionadas estão 1Tm 2:4; Tt 2:11; At 2:21; Rm 5:18; 2Pe 3:9; Jo 3:16; Mt 25:41 e Jo 2:2.

Algumas dessas passagens não são pertinentes ao tema. Por exemplo, "todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo" e "Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho Unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça" não ensinam o universalismo hipotético, pois qualificam os salvos como sendo uma parte do todo e nada dizem sobre como as pessoas crêem. Outras não se referem a todas as pessoas, mas a todos os crentes. É o caso de "ele é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca", o "ninguém" refere-se aos crentes ou eleitos, haja vista que quando Pedro refere-se aos perdidos não o faz de forma inclusiva. Já a passagem de Mateus é totalmente irrelevante para o tema, a menos que pensemos que quando Deus preparou o inferno não sabia que o homem pecaria ou que nem todos se salvariam, fato negado pelo próprio autor do artigo.

Outras passagens, contudo, são relevantes e parecem ensinar a redenção universal. Porém, a aparência desaparece quando olhamos para o contexto. Por exemplo, quando Paulo diz que a "a graça de Deus se manifestou trazendo salvação a todos os homens", o contexto imediato esclarece que se trata de todo tipo de homem e João escreve a judeus dizendo que Jesus fez a propiciação, não apenas dos judeus (ele e seus leitores) mas pelos do mundo inteiro (os não judeus). Advogar uma propiciação por todos os homens do mundo, sem exceção, leva infalivelmente ao universalismo, o que duvido que o autor, mesmo sendo aniquilacionista, esteja disposto a aceitar.

Mas é com 1Tm 2:4 que o meu amigo Azenilto se complica. Primeiro, Ele diz que "Deus quer que todos os homens sejam salvos" e pergunta "se Deus é Onipotente, grande em poder (pode todas as coisas), por que não salva a todos os homens?". Se Deus quer salvar a todos os homens e pode fazer isso, então porque Ele não o faz? Só há duas saídas para o Azenilto: ou nega que Deus de fato pode todas as coisas ou defende o universalismo. Ignorando as implicações lógicas de seu esquema, ele afirma que "se Deus não salva a todos, é porque nem todos crêem". Mas se a fé é dom de Deus, conforme ele mesmo admite, então porque Deus não dá a fé a todos? Percebam como é inconsistente o raciocínio do professor.

Na segunda seção de seu artigo ele se propõe a analisar a doutrina da predestinação em si. Ele tanto defende a posição da eleição corporativa, como a predestinação como consequência do ato de crer. Basicamente, seu argumento é que quando crê a pessoa passa a ser parte da igreja e esta é que está predestinada. Nas palavras dele, "Paulo está dizendo que Deus, em sua presciência, “conheceu” de antemão que um grupo de pessoas aceitaria a Palavra, e por essa razão, foi predestinado para a salvação". E completa que "qualquer pessoa pode, então, ser um “predestinado”. Basta crer e confessar a Cristo como Salvador".

Há três erros cruciais na linha de pensamento do ilustre adventista. Primeiro, que Ele substima a onisciência divina, fazendo crer que Deus conhece de antemão um grupo sem conhecer cada indivíduo que faz parte desse grupo. E se Deus conhece cada indivíduo, então desde sempre Ele sabe exatamente quem irá crer. Portanto, se o decreto divino não torna certa a salvação daqueles que Ele quis salvar, a presciência o faz. Em segundo lugar, ele deve desconhecer que no grego "se o sujeito é coletivo, então se usa a forma singular do verbo para o grupo como um todo. Mas se o grupo é considerado segundo a individualidade dos seus membros, é usado o plural" (Gramática Sintática do Grego do Novo Testamento). Portanto, o fato de Paulo referir-se aos predestinados no plural, reforça o fato que Deus predestinou indivíduos.

O terceiro ponto, porém, representa uma negação do ensino bíblico da precedência da eleição em relação a fé. Atos 13:48 coloca isso de forma incontestável ao registrar que "creram todos quantos haviam sido destinados para a vida eterna". Mais a frente em seu ministério Paulo afirma que Deus "nos salvou, e chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e a graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos" (2Tm 2:19). Dizer que a pessoa se torna predestinada ao crer é colocar o carro da história antes dos bois da eternidade.

Tendo embaralhado versículos e idéias para combater o ensino direto e claro da eleição, Azenilto empunha as armas em defesa do livre-arbítrio. Embora admita que "você não encontra escrito literalmente na Bíblia a expressão livre-arbítrio" ele afirma que o mesmo "está presente em todo o ensinamento bíblico", mas não diz onde. Ele concebe o livre-arbítrio como direito de todos os homens e como capacidade de crer. Suas bases não são bíblicas, mas conjecturais, do tipo "como é que Deus iria manifestar o desejo de que todos se arrependessem, se Ele mesmo não tivesse dado esse direito a todos?" e "se Deus chama a todos, indistintamente, ao arrependimento, fica óbvio que ele dá o direito de todos se arrependerem! A isto chamamos LIVRE-ARBÍTRIO". Sobre o livre-arbítrio como capacidade, ele afirma que "qualquer um pode crer", pois "há uma graça geral, dada na cruz, que confere a todos os homens a capacidade de buscarem a Deus" e por isso "todos os seres humanos podem vir a crer".

A fato da Bíblia não mencionar o termo livre-arbítrio e não declarar em nenhuma parte a idéia de tal faculdade humana deveria nos mover à prudência ao invés de estimular à especulação a partir de idéias humanistas e atéias. Pior, devia frear nossa presunção de reinvidicar um direito que a Bíblia diz que não temos. Nada relacionado à salvação é apresentado em termos de direito, mas tudo o que é necessário nos é dado graciosamente e "se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça" (Rm 11:6). O direito é contrário à graça, pois "o salário não é considerado como favor, e sim como dívida" (Rm 4:4). E Deus não deve nada ao homem, menos ainda o anti-bíblico livre-arbítrio.

Tão contrário ao ensinamento bíblico quanto a idéia de livre-arbítrio como direito humano é a idéia de livre-arbítrio como capacidade. O professor, perdido em seus raciocínios, afirma que qualquer um pode crer e que todos tem capacidade de crer em Deus. Não é este, absolutamente, o ensino das Escrituras. O diagnóstico geral é que "o coração deste povo está endurecido, de mau grado ouviram com os ouvidos e fecharam os olhos; para não suceder que vejam com os olhos, ouçam com os ouvidos, entendam com o coração, se convertam e sejam por mim curados" (Mt 13:15). Jesus disse "não quereis vir a mim para terdes vida" (Jo 5:40). Jesus disse ainda "ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer" (Jo 6:44) e reafirmou "por causa disto, é que vos tenho dito: ninguém poderá vir a mim, se, pelo Pai, não lhe for concedido" (Jo 6:65). Para que não digam que isto foi antes de Jesus morrer na cruz, e que a situação do homem mudou a partir dela, trago o testemunho de Paulo, escrito muito após a ascensão de Jesus: "não há quem entenda, não há quem busque a Deus; todos se extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer" (Rm 3:11-12).


O que leva uma pessoa a investir tempo e energia para negar ou modificar uma doutrina que é expressamente declarada nas Escrituras, enquanto se esforça outro tanto para defender uma idéia humanista e atéia que não é declarada nem naturalmente extraída dela? Não há outra explicação, além da que os paladares modernos tornaram-se por demais delicados às verdades bíblicas e a idéia de um Deus que decide e controla todas as coisas, inclusive o destino dos homens, é absolutamente intragável ao orgulho humano. Porém, é necessário que olhemos para o Deus da Bíblia e, se o brilho de sua soberana magestade fere nossos olhos acostumados a contemplar as pálidas belezas da natureza humana, não voltemos nosso olhar para a vil criatura, compremos dEle colírio para que possamos admirar a beleza de Sua Pessoa.


Soli Deo Gloria

PS.: Conforme esclarecido em comentário feito pelo Prof. Azenilto, o mesmo não é o autor do referido artigo. Caso alguém saiba quem é o autor, ficarei grato pela informação.

38 comentários:

Anonymous disse...

Clóvis


Cada vez mais eu chego a conclusão da elitização da doutrina calvinista, que seria a separação de uma classe especial de pessoas, a qual Deus estaria a serviço deles. A bíblia, na visão da doutrina calvinista foi escrita só para os eleitos, porque se apresentada aos réprobos a palavra ficaria mentirosa, já que eles não participam das misericórdias do Senhor. Que sentido teria o seguinte versículo para o réprobo? Jo 3:16  Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
A sua refutação só tem sentido levando em conta essa distinção que Deus faria das pessoas.

Clóvis disse...

Caro Anômino,

Há muita coisa em seu comentário com a qual concordo. Que existe uma classe especial de pessoas, é um fato bíblico (1Pe 2:9). Mas não intrínsecamente especial, mas feitos especiais por Deus, por pura graça e misericórdia. Também, que Deus trabalha em favor de Seu povo é um fato bíblico atestado por várias passagens, mas não significa que Deus esteja a soldo dos homens, mas que Ele livre e graciosamente faz por eles o que não poderiam fazer. Portanto, há um povo peculiar a Deus, a quem o Senhor se agrada de abençoar especialmente.

Mas em que isso tornaria a Bíblia mentirosa ou a mensagem do evangelho sem sentido? Em nada. Tomando Jo 3:16 como exemplo, ela destaca muito bem que há uma oferta geral e uma chamada especial. Ninguém dentre o mundo inteiro aceita a oferta, mas não porque sejam obstacularizados por Deus, mas porque todos estão voluntariamente entregues à servidão do pecado. Tampouco os que crêem o fazem por causa de um pretenso livre-arbítrio, mas porque Deus "trabalha em favor deles", dando-lhes a fé e o arrependimento requeridos.

"O Seu povo se apresentará voluntariamente no dia de Seu poder"!

Em Cristo,

Clóvis

Neto disse...

Parabéns, Clóvis!

Você defendeu as Doutrinas Bíblicas com SIMPLICIDADE e AUTORIDADE da própria bíblia!
Lembra daquele dia, em que falei que seria bom que você usasse menos palavras técnicas, para aumentar o alcance dos seus textos?
Bem, não sei se seguiu o conselho... Só sei que seu texto ficou mais gostoso e fácil de ler! rs

Além disso, suas argumentações foram claras, coerentes, firmes e Bíblicas, não se importando com as idéias humanas, mas indo contra elas. Na época em que vivemos, isso é pedir pedrada!

Gostei, principalmente, dessa parte: "Não há outra explicação, além da que os paladares modernos tornaram-se por demais delicados às verdades bíblicas e a idéia de um Deus que decide e controla todas as coisas, inclusive o destino dos homens, é absolutamente intragável ao orgulho humano."

E concordo plenamente.

Só achei que você ainda é cortês por demais com falsos mestres... E sabemos que a Bíblia não é nada cortês com eles...

Que Deus te abençõe!

NETO

Neto disse...

Ah sim, faltou dizer:

Continue firme! E que Deus tenha misericordia de todos nós!

Leonardo Bruno Galdino disse...

Anônimo,

Se você aceita ou não o que a Palavra ensina, o problema é seu. Só acho que não pega bem para alguém que queira discutir aqui neste espaço esconder-se no anonimato.

Que sentido João 3.16 teria para o réprobo? O mesmo que Jesus quis emprestá-lo, a saber, que quem não crer já está condenado (Jo 3.18 - leia o contexto!). Se essa verdade te incomoda, meu caro, então vá reclamar com o Autor dela, e não com o Clóvis, nem com os calvinistas.

Se para você a nossa refutação "só tem sentido levando em conta essa distinção que Deus faria das pessoas", saiba que a sua, meu caro anônimo, só tem sentido se Deus deixar de ser Deus. "Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra?" (Rm 9.21).

Sem mais palavras,
Leonardo.

Clóvis disse...

Neto,

Dia desses estava no refeitório da empresa, no café da manhã. Observei que havia opção de manteiga e margarina. A maioria das pessoas, preferiam margarina. Então pensei em como os nossos paladares se adaptam rapidamente ao que nos é servido.

Lembrei de minha experiência, quando criança, criado com meus avós. Havia uns pratos rústicos que até hoje evocam uma lembraça agradável. Mas tentei experimentar tais pratos recentemente e fiquei decepcionado, pareciam forte demais e não tinham o gosto de meu saudosismo. A verdade é que eu treinei meu paladar para coisa mais suaves, instantâneos e eles estranham a comida simples de outrora.

Acredito que é assim com esta geração. Estão desacostumados da simplicidade do evangelho, estranham o gosto do evangelho da glória de Deus, acostumados que estão com a cantoria da qualidade e valor do homem, como medida de todas as coisas.

Em Cristo,

Clóvis

PS.: Ainda não consegui colocar em prática seu conselho, mas estou tentando...

Neto disse...

"PS.: Ainda não consegui colocar em prática seu conselho, mas estou tentando..."

Percebi! ;)

É exatamente como você falou: As pessoas de hoje em dia, até os que professam a fé evangélica, ficam com "dor de barriga" quando apresentamos Alimento Sólido. Porque estão acostumados com as "papinhas" e "leite aguado" que lhes são dadas.

É como o John Piper disse: "Temos que espalhar a Verdade o máximo que pudermos"
E o Paul Washer, que dizia acerca dos Calvinistas que possuem boa teologia, mas eram covardes para prega-la. Ele dizia que a Salvação pertence à Deus, e como é EXTREMAMENTE NECESSÁRIO que essa Verdade seja defendida: "Mas como isso vai mudar, a não ser que soframos?"

Deus te abençoe, e nos dê ousadia e coragem para sofrer por Ele. (eu preciso!)

Neto disse...

Clovis, aconselho que assista esses dois videos no you tube:

Paul Washer "desafio aos pastores" (O video que eu falei)
e
John Piper "Se não há Soberania, não há Evangelho" (O Titulo diz tudo! John Piper quase CHORA, ao mostrar o porque ele defende a Soberania com unhas e dentes).

Grande abraço!

(-V-) disse...

Eu amo a argumentação do Clóvis ^^
Clóvis e seus filhos virtuais espalhados pela blogosfera rsrs
Entrando no assunto do tópico, eu vejo que as pessoas realmente não entendem como João usa a palavra KOSMOS ou mundos. Ele simplesmente deve amar essa palavra, porque ele a usa muito.
Se as pessoas entendessem o que João quer dizer, 75% dos "problemas" já seriam solucionados.

Abraços,
Vini

Anonymous disse...

Clóvis

Mas em que isso tornaria a Bíblia mentirosa ou a mensagem do evangelho sem sentido? Em nada.

... há uma oferta geral ...
... mas não porque sejam obstacularizados por Deus, mas porque todos estão voluntariamente entregues à servidão do pecado.

Eis uma amostra do que falei. Uma explicação semelhante a explicação da escolha dos eleitos e réprobos. Justiça pra uns e misericórdia pra outros. Cadê a igualdade de tratamento? Isso não passa de ser usado dois pesos e uma medida, tratamento desigual, favorecimento explicito. Creio que só mesmo o homem pra usar esse artifícios, se possível fosse, ou ter uma idéia semelhante do nosso SENHOR E SALVADOR, LIVRE DE QUALQUER MÁCULO EM SEU SER.

Seria semelhante a você participar de um jogo com cartas marcadas, você não sabe e pensa que esta concorrendo em igualdade de condições Mas na verdade você não tem nenhuma chance, as cartas maiores foram tiradas do baralho e estão nas mãos de seus adversários. Aparentemente tudo legal, mas na verdade... Deus participaria de uma coisa assim. É impossível pra Deus mentir.

Arminiano, TOTALMENTE CRENTE EM DEUS DO AMOR.

(-V-) disse...

Arminiano, TOTALMENTE CRENTE EM DEUS DO AMOR,

Explique-me então se é "justo" Deus escolher só a nação de Israel para revelar-se a Si mesmo, enquanto os outros 99% do mundo ficam "ignorantes" dEle? Isto não me parece igualdade de tratamento.
Aliás, porque todos não recebem uma revelação tão especial quanto a de Paulo e caem do cavalo. Bem mais provável creem assim. Isto não me parece igualdade de tratamento.
E o que dizer do "pobre" Esaú que foi odiado/"amado menos" que Jacó. Isto não me parece igualdade de tratamento.

Deus não é obrigado a dar a "mesma chance" para ninguém. Nem obrigado a dar qualquer chance. Mas glória a Deus porque Ele não dá "chances" mas salva de fato.

Paz,
Vini

Anonymous disse...

Vini

Deus não é obrigado a dar a "mesma chance" para ninguém. Nem obrigado a dar qualquer chance. Mas glória a Deus porque Ele não dá "chances" mas salva de fato.

Concordo com você Deus não é OBRIGADO, mas ele cumpre sua palavra, isso pode ter certeza e devemos procurar semelhantes a ele, pois ele é a completa perfeição.

Lucas 6

39 E dizia-lhes uma parábola: Pode porventura o cego guiar o cego? Não cairão ambos na cova?
40 O discípulo não é superior a seu mestre, mas todo o que for perfeito será como o seu mestre.
41 E por que atentas tu no argueiro que está no olho de teu irmão, e não reparas na trave que está no teu próprio olho?
42 Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro que está no teu olho, não atentando tu mesmo na trave que está no teu olho? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão.
43 Porque não há boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto.
44 Porque cada árvore se conhece pelo seu próprio fruto; pois não se colhem figos dos espinheiros, nem se vindimam uvas dos abrolhos.
45 O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca.
46 E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?
47 QUALQUER QUE VEM A MIM E OUVE AS MINHAS PALAVRAS, E AS OBSERVA, EU VOS MOSTRAREI A QUEM É SEMELHANTE:
48 É semelhante ao homem que edificou uma casa, e cavou, e abriu bem fundo, e pôs os alicerces sobre a rocha; e, vindo a enchente, bateu com ímpeto a corrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque estava fundada sobre a rocha.
49 Mas o que ouve e não pratica é semelhante ao homem que edificou uma casa sobre terra, sem alicerces, na qual bateu com ímpeto a corrente, e logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa.

Arminiano, TOTALMENTE CRENTE EM DEUS DO AMOR.

(-V-) disse...

Arminiano, TOTALMENTE CRENTE EM DEUS DO AMOR,

Você não contra-argumentou nenhum exemplo que dei, onde Deus trata as pessoas de formas diferentes. Aliás, o próprio Cristo afirmou isso em Lucas 4:25-28

Quanto ao seu texto dado, de fato qualquer que vier será salvo. Não negamos isso. O chamado universal é para todos. Mas nem todos irão. Aliás ninguém iria, se não fosse pela obra regeneradora do Espírito.

O que estou mostrando é que Deus várias vezes trata alguns de formas diferentes de outros. Daí você me acusará de dizer que há parcialidade em Deus. E eu direi que não.
Parcialidade está relacionada a julgamento. E de fato no julgamento não haverá parcialidade com ninguém. Todos serão julgado conforme suas obras.
Imparcialidade não está relacionado na Bíblia a misericórdia. Aliás, a bíblia declara que Deus tem misericórdia de quem Ele quer (Rm 9)

Paz

Ricardo Mamedes disse...

Caro Clóvis,

Eu concordo que é muito doloroso a um arminiano convicto, "treinado" para crer no livre arbítrio, crer nas doutrinas da graça. Mas daí a rejeitar as Escrituras e manter-se impenetrável é outra questão a que se pode chamar INCREDULIDADE.

Como negar a graça e a justificação pela fé (Romanos 8:30, 9:11-23, etc)? Como não aceitar que é Deus quem de fato nos chama e realiza em nós todo o processo de salvação (Filipenses 2:13, João 6:44, 6:65, etc).

Ora, sé é Deus quem chama e realiza, quem predestina e glorifica, onde está o livre arbítrio?

Quais as motivações de Deus? Não sei e nem quero saber; quem sou eu para discutir com Ele? Mas uma coisa é certa, os Seus pensamentos são mais altos do que os nossos.

Isso tem que bastar - e para os eleitos, penso que basta. Logo... é algo para refletir, caro anônimo.

Em Cristo, que veio para justificar aqueles que foram chamados e eleitos pelo Pai!

Ricardo

Neto disse...

Obs: Após "Moisés" eu quis escrever "Josué"... Perdão...

Neto disse...

Só completando os "exemplos de eleitos" de Deus, que o Vini disse:

Abraão; Jacó; José; Moisés; José; Samuel; Davi; entre TANTOS OUTROS!!!!

Mas, o maior exemplo, mas que NINGUEM quer perceber é esse mesmo que o Vini mostrou:

Israel foi Eleita! E SOMENTE para ela "as palavras de Deus lhe foram confiadas." Rm 3.2

"Explique-me então se é "justo" Deus escolher só a nação de Israel para revelar-se a Si mesmo, enquanto os outros 99% do mundo ficam "ignorantes" dEle? Isto não me parece igualdade de tratamento."

Falta vocês, anonimo, responder as perguntas do Vini, como essa acima...

Clóvis disse...

Arminiano,

Você afirma e pergunta:

"Justiça pra uns e misericórdia pra outros. Cadê a igualdade de tratamento?"

Não negamos a parcialidade de Deus, negamos sim que Deus seja injustamente parcial.

Se você parar para pensar, verá que a graça apresenta uma matemática atroz, para usar uma expressão do Yansey. São dois filhos, um trabalhador e obediente, o outro ingrato, devasso e desobediente. A festa na casa do pai é para qual deles? Para o que havia dissipado sua herança com o pai ainda em vida! Cadê a justiça, cadê o tratamento igual?

São cem ovelhas, 99 obedientes e fiéis ao pastor. Uma delas é dada a desgarrar, a ir por veredas perigosas. Quando sua falta falta é sentida, onde o pastor deixa as 99 obedientes? No deserto, expostas a perigos. E vai atrás da desobediente, e quando a acha, ao invés de esfolá-la faz uma festança, pois achou a ovelhinha querida. Onde fica a igualdade de tratamento?

Alguns trabalhadores começam antes do sol nascer. Outros, ficam vadiando na praça o dia todo e somente quando o sol está quase se pondo vão para o trabalho. Na hora do pagamento, quem são os primeiro a receber e ir para casa? Não os madrugadores, mas os que estavam à sombra quando o sol castigava mais forte. E além disso, não receberam menos que os demais. Cadê o tratamento igual?

Chega a hora da chamada para entrar no céu. Os primeiros nomes não são os de pessoas respeitáveis, mas de prostitutas, de publicanos e pecadores. Porém os zelosos da lei vão ficando para o final, até que os livros são guardados e a porta se fecha. Os que se esforçaram ao máximo para guardar a lei e todas as regras inventadas com a intenção de ajudar na santidade ficam de fora e seus protestos se confundem com a música que começa lá dentro. Cadê a igualdade de tratamento?

Por favor, leia o artigo Deus é parcial? e se ainda tiver dúvidas, volte aqui e pergunte.

Em Cristo,

Clóvis

Ednaldo disse...

Parece que os "arminianos do sétimo dia" estão muito chateados. rsrsrs

Anonymous disse...

Calvinistas

Não adianta, Deus é perfeito, não adianta querer ajustar as coisas usando a própria bíblia. Deus não faz nada errado. Engodo é engodo, e não adianta querer se justificar.


1Pe 16:25 -

16 Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.
17 E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação,
18 Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais,
19 Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado,
20 O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós;
21 E por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus;
22 Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro;
23 Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre.
24 Porque toda a carne é como a erva,e toda a glória do homem como a flor da erva.Secou-se a erva, e caiu a sua flor;
25 Mas a palavra do Senhor permanece para sempre.E esta é a palavra que entre vós foi evangelizada.

Arminiano, TOTALMENTE CRENTE EM DEUS DO AMOR.

Ednaldo disse...

Não dá para levar a sério um arminiano anônimo que não sabe sequer postar uma referência bíblica.

Oras, se o arminiano anônimo não sabe postar uma referência bíblica, não podemos esperar que ele saiba interpretar o que a Bíblia diz.

Neto disse...

"Não adianta, Deus é perfeito, não adianta querer ajustar as coisas usando a própria bíblia. Deus não faz nada errado. Engodo é engodo, e não adianta querer se justificar."

AHN?

Ao invés de postar uma passagem biblica que NÃO CONTRADIZ o que já foi dito aqui, porque você não combate os argumentos sólidos e bíblicos do Clóvis?

Amarelou?

Azenilto G. Brito disse...

Olá, aqui é o Prof. Azenilto

Quero dizer que há um malentendido fundamental. EU NÃO SOU O AUTOR DO ARTIGO.

Aliás, tenho material de minha própria autoria sobre o tema com excelentes argumentos também, mas esse artigo está nos meus arquivos, porém falhei em não anotar o nome do autor.

Sempre cuido em ter os autores de material devidamente referidos, mas creio que esse material é de uma época antiga quando não tomei esse cuidado. Foi algo que apanhei de discussões por aí, e nem me recordo das circunstâncias em que o obtive.

Seja como for, eu concordo que o calvinismo é um erro, e como já disse em alguns locais, nunca me preocupei muito com o assunto até encontrar um texto de um calvinista alegando que os não-calvinistas ensinam algo absurdo: que Deus fica à espera da decisão do homem para salvá-lo.

Fui pesquisar o assunto para ver se é mesmo assim e percebi uma distorção dos fatos. Lendo Gên. 6:3 vemos que o Espírito de Deus "contendia" com os antediluvianos. Em 1a. Ped. 3:19, 20 lemos que a "longanimidade de Deus esperava, nos dias de Noé". . .

Azenilto G. Brito disse...

[Continuando]


Sem querer entrar nos méritos da complexidade deste último texto, vemos que DEUS ESPERA SIM, só que ANTES envia o Espírito para convencer o mundo "do pecado, da justiça e do juízo" (João 16:8). Não creio que isso seja ação do Espírito SÓ na dispensação cristã, será?!

Enfim, é uma interessante discussão, mas aqui não há espaço para isso.

Só quis esclarecer que o artigo analisado NÃO É DE MINHA AUTORIA.

Abraços

Heitor Alves disse...

Infelizmente o espírito humanista prevalece em um debate como este.

O orgulho humano rejeita a idéia de que ele é inapto à salvação. O homem moderno não aceita o fato de que ele é passivo nas questões espirituais!

Todo argumento arminiano (e simpatizantes) gira em torno desse egocentrismo:

"O quê? Eu não possuo livre-arbítrio para escolher a salvação? De jeito maneira!".

"Deus é injusto se Ele predestina alguns para a salvação e deixa os demais pro inferno! Se Ele predestina José, vai ter que predestinar a mim também!!!"

Parecem crianças brigando: "se ele ganhou isso, eu quero ganhar também!". O próprio Jesus demonstrou um tratamento diferenciado entre aqueles que são salvos e aqueles que não são! (Mateus 11.20-24). Neste texto, Jesus sabia que uma nação iria se converter caso fosse pregado o evangelho, e porque Jesus não pregou lá? (Ver meu artigo Será mesmo que Deus ama e deseja a salvação de todos?

É Ednaldo, parece mesmo que os "arminianos do sétimo dia" estão chateados!!!!

PS: acho que seria mais corajoso se alguém saísse do "anonimato" para expôr suas opiniões! Dê as caras!!!!

Anonymous disse...

P/ todos

Não negamos a parcialidade de Deus, negamos sim que Deus seja injustamente parcial.

Então tá, vamos ver se isso é verdade então. Então porque a escolha de fulano e não de ciclano? Por exemplo imagine essa situação Eu um Arminiano, TOTALMENTE CRENTE EM DEUS DO AMOR sou um dos eleitos por Deus para a salvação e vocês: Clovis, neto, vini, ednaldo, Roberto NÂO. Totalmente possível, acredito eu, já que Deus escolhe quem ele quer e não quem corre pra ele tentando agradá-lo, não é mesmo? Ele estaria agindo como o Deus calvinista, não estaria? Vocês devem imaginar que isso seria um pesadelo, mas pode não ser. Pensem nisso.

Arminiano, TOTALMENTE CRENTE EM DEUS DO AMOR.

(-V-) disse...

Arminiano, TOTALMENTE CRENTE EM DEUS DO AMOR.

Ainda espero refutações bíblicas dos textos propostos.

Se eu não for um eleito isso será horrível, mas não será injusto. Meus sentimentos não mudam a verdade bíblica.
Seu argumento é centrado no homem e não na Palavra.

Novamente pedimos que você apresente versículos coerentes, afinal você crê na Bíblia ou em você mesmo?

Irmão, isto daqui não é um debate porque "nós calvinistas gostamos de debater e somos cheios de si e bla bla bla"
Ver Deus como Soberano sobre tudo é o maior conforto que um cristão pode ter (e o maior pesadelo de um não cristão)
Sem contar que devemos trazer nossa mente cativa a Palavra e não crer no que homens ensinam ou na filosofia dos homens.
E poderíamos apresentar inúmeros outros fatores

Peço que pondere e medite

Heitor Alves disse...

Anônimo,

Quem é você? Seja corajoso e revele-se! Acho que você não sente firmeza com seus argumentos, ou são os argumentos dos outros!?

Anonymous disse...

Não li tudo.
Mas a questão é que nem nosso irmão Paul Washer disse: Calvinismo não é a questão, Regeneração é.
Muitas calvinistas creem que são salvos, mas não produzem frutos logo são cortados e lançados ao fogo.
Muitos arminianos também, e não estão produzindo nada.
A Deus cabe o julgamento.
Vamos crer na Soberania de Deus, e que Ele sabe muito bem o que está fazendo.
Tem um vídeo do John Piper que demonstra muito bem o que vejo segundo as Escrituras - Contradição? Soberania de Deus e Responsabilidade do homem. Ele diz que é um mistério, que é paradoxal, e eu realmente penso assim, vinha orando e Deus me ministrou dessa forma e comecei a ver os vídeos do John Piper e bateu nossas visões (não nossas, mas de Deus).
Não quero me colocar como dono da verdade, porque não sou, Deus é.
Eu prefiro continuar com esse mistério.
E Deus soberano acima de todas as coisas.
Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo a Amada Igreja.
Lucas de Lima.
Nem calvinista (Calvino um exemplo de vida, mas um homem ainda), nem reformado(mas sempre se reformando), nem arminiano (ae não sou mesmo, nada contra quem é, creio que serão salvos também, que creem em Jesus, geram frutos de arrependimento,etc.) e todas essas espécies estranhas ( Paul Washer disso isso achei legal, sem querer ofender, é brincadeira amados).

Neto disse...

Ué, Lucas... Vc falou exatamente o que vinhamos dizendo e defendendo aqui... Qual o ponto de discordancia então?
Ou vc acha que os calvinistas ESCOLHEM ou DIZEM quem são OS ELEITOS???????? Isso é absurdo!!!

Ninguem NUNCA disse que alguem é salvo por ser calvinista...

PS: Nem sei se vc é o Anonimo Teimoso, O "arminiano TOTALMENTE CRENTE EM DEUS NO AMOR", ou se é outro... Mas é o Bunyan do Monergismo, não é?

Anonymous disse...

Não eu entendi irmão.
Eu sei disso.
Só disse que muitos calvinistas hoje pensam isso:"Eu sou salvo" Ele está se salvando, mas não apresenta nada de frutos de alguém salvo. Está mais cego que o cego.
Só escrevi o que Deus ministrou em meu coração, eu li só os primeiros. Eu concordo com quase tudo do calvinismo, e nada do arminianismo.
A paz de Jesus Cristo a todos.
Lucas de Lima.

Luis Henrique disse...

John Piper resolve a eleição através de uma afirmação categórica do próprio Senhor Jesus:

Deus deu seu Filho ao mundo, e deu seus escolhidos ao Filho.

João 6:33,37:
Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo.
Disseram-lhe, pois: SENHOR, dá-nos sempre desse pão.
E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.
Mas já vos disse que também vós me vistes, e contudo não credes.
Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.

Completando... Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; (Jo 6:44)

Como o Vini e tantos outros já citaram o propósito da eleição é segundo a soberania de Deus, sua misericórdia e sua justiça. (Rm 9:11,23)

Anonymous disse...

Acho que vêm a tona o texto de romanos 9.

" 14 Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum!
15 Pois ele diz a Moisés: Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia e compadecer-me-ei de quem me aprouver ter compaixão.
16 Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia.
17 Porque a Escritura diz a Faraó: Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para que o meu nome seja anunciado por toda a terra.
18 Logo, tem ele misericórdia de quem quer e também endurece a quem lhe apraz.
19 Tu, porém, me dirás: De que se queixa ele ainda? Pois quem jamais resistiu à sua vontade?
20 Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim?
21 Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra?
22 Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição,
23 a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão,
24 os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios? "

Deus nos criou para que Ele fosse glorificado e seus atributos fossem manifestos em nós.

Você me dirá...então criou Deus pessoas para desonra? ou para não ser salvo? Ninguem está desculpado de não conhecer a Deus pois a todos nós foi nos revelado através da natureza e da criação os atributos invisiveis de Deus e sua glória...mas muitos O negaram e seguem seu próprio caminho. Ao mesmo tempo, nós não sabemos quem são aqueles que Deus predestinou e devemos com persistência anunciar o evangelho a toda criatura com amor e graça (pois se, sendo-nos revelada a Palavra não a anunciamos e não obedecemos a Deus, somos culpados desta atitude!)

A salvação em Cristo foi dada a todo homem, mas nem todo homem foi salvo...pois preferiu satisfazer os seus desejos...

Com isto venho a dizer a todos nós, para que lembremos:

1 Coríntios 9:27 Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão (em cristo), para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.

Pelo que entendo neste texto, existe uma dualidade na qual o Espírito de Deus coloca gradativamente a sua vontade em nós pela morte do antigo eu e a nossa busca de transformação. Isto se chama santificação pelo Espírito Santo, mas vêm pela busca e pela entrega de morte das nossas atitudes.(primeiro ou segundo? mais importante que a ordem dos fatores é o resultado na nossa vida!)

Um grande abraço.

Tercio

P.S: tinha me prometido não escrever mais sobre este assunto...mas não me contive...

Ednaldo disse...

Eu imagino o "Anonimo" Lucas Aquino, não adiante se esconder a tua fala te entrega, naquele grande dia quando todos estaremos diante do Trono, então deus pergunta a ele, "Porque você deve entrar no meu descanso?", ao que ele responde, "ah, porque eu não sou como estes publicanos e pecadores, jejuei tres vezes por semana, dei o dízimo de tudo, enfim eu sou dez!!!", afinal por seu discurso tanto no forum monergismo, quanto aqui é "EU TENHO QUE FAZER ALGO PARA MERECER MINHA SALVAÇÃO, SENÃO EU NÃO QUERO SER SALVO!!!"

É ou não é Lucas.

Neto disse...

É chegada a hora da verdade...

Clóvis disse...

Prof. Azenilto,

"Quero dizer que há um malentendido fundamental. EU NÃO SOU O AUTOR DO ARTIGO."

Seja bem vindo ao Cinco Solas. Já faz algum tempo que não temos a oportunidade de conversar, acho que desde os tempos do antigo Fórum Evangelho.

Sobre a autoria do artigo, eu o recebi e vi publicado na net como sendo de sua lavra. Até perguntei para o irmão que me questionou sobre o mesmo, se ele teria o seu endereço, para que fizesse contato e confirmasse este fato. De qualquer modo, valeu o seu esclarecimento e postarei uma nota chamando a atenção para isso.

"Aliás, tenho material de minha própria autoria sobre o tema com excelentes argumentos também..."

A propósito, ontem mesmo li um artigo que o senhor assina, sobre este tema e estou fazendo uma análise do mesmo, a ser publicada aqui, com referência para o original (como é prática neste blog). Assim, os leitores poderão avaliar a excelência ou não de seus argumentos.

O blog Adventismo em Foco é de sua autoria? Se não, tem um site próprio ou forma de entrar em contato? Meu email é clovis5solas @gmail.com (elimine o espaço antes do @).

Em Cristo,

Clóvis

Anonymous disse...

Salvo pela graça, mediante a fé em Cristo Jesus, que é dom de Deus.
Deus me salvou, e tenho plena certeza disso.
Só estou dizendo que alguém que realmente é salvo, produzirá frutos, pois o Espírito Santo o levará a produzir frutos.

Eu creio que Deus é galardoador daqueles que o buscam (Hebreus 11:6). Que um é brilho do sol, um é o brilho da lua, outro é o brilho das estrelas, assim também será no reino dos céus, cada um receberá segundo suas obras. Temos que vigiar e orar. E por ae vai afora.
A partir do momento que REALMENTE somos salvos por Jesus Cristo, essas coisas se tornam realidade pra nós.
Você que escolhe se vai ver uma porcaria na T.V. ou não. Quem está no pecado, vai ver sem problemas, mas nós temos o Espírito Santo seremos incomodado ( ou seus olhos são luz e todo seu corpo é luz, ou seus olhos são trevas e todos seus olhos serão trevas).
O que eu estou dizendo é.
Salvos pela graça segundo a vontade de Deus.
Mas se REALMENTE fomos salvos, viveremos em arrependimento, crescendo em santidade, etc.
Nunca parados como tem acontecido com muitos.
Quanto estiver perante o Tribunal perante Cristo: Não terei nem o que dizer, pois todo se calaram, e a Ele cabe o julgamento de todas as coisas.
Eu concordo com está frase calvinista: "um vez salvo sempre salvo". Pois ou você é ou não, mas quem sabe é o Senhor.
Mas podemos fazer o mínimo como Paulo disse: Para examinarmos a nós mesmo.
A Paz a Todos.
Lucas de Lima.
Ps: Gosto muito de vocês irmãos, vejo que vocês são bem centrados na escritura, e em Cristo. Tenho crescido e aprendido muito com vocês. Com o Voltemos ao Evangelho, o Bom Caminho e Cinco Solas. Obrigado pela dedicação.

Anonymous disse...

Salvo pela graça, mediante a fé em Cristo Jesus, que é dom de Deus.
Deus me salvou, e tenho plena certeza disso.
Só estou dizendo que alguém que realmente é salvo, produzirá frutos, pois o Espírito Santo o levará a produzir frutos.

Eu creio que Deus é galardoador daqueles que o buscam (Hebreus 11:6). Que um é brilho do sol, um é o brilho da lua, outro é o brilho das estrelas, assim também será no reino dos céus, cada um receberá segundo suas obras. Temos que vigiar e orar. E por ae vai afora.
A partir do momento que REALMENTE somos salvos por Jesus Cristo, essas coisas se tornam realidade pra nós.
Você que escolhe se vai ver uma porcaria na T.V. ou não. Quem está no pecado, vai ver sem problemas, mas nós temos o Espírito Santo seremos incomodado ( ou seus olhos são luz e todo seu corpo é luz, ou seus olhos são trevas e todos seus olhos serão trevas).
O que eu estou dizendo é.
Salvos pela graça segundo a vontade de Deus.
Mas se REALMENTE fomos salvos, viveremos em arrependimento, crescendo em santidade, etc.
Nunca parados como tem acontecido com muitos.
Quanto estiver perante o Tribunal perante Cristo: Não terei nem o que dizer, pois todo se calaram, e a Ele cabe o julgamento de todas as coisas.
Eu concordo com está frase calvinista: "um vez salvo sempre salvo". Pois ou você é ou não, mas quem sabe é o Senhor.
Mas podemos fazer o mínimo como Paulo disse: Para examinarmos a nós mesmo.
A Paz a Todos.
Lucas de Lima.
Ps: Gosto muito de vocês irmãos, vejo que vocês são bem centrados na escritura, e em Cristo. Tenho crescido e aprendido muito com vocês. Com o Voltemos ao Evangelho, o Bom Caminho e Cinco Solas. Obrigado pela dedicação.

Neto disse...

Tem toda razão com relação à salvação ser um Dom, e que ela SEMPRe produz frutos.

Toda razão.

Deus te abençõe, Lucas!

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.