Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

07 novembro 2009

Hananias, o mago da prosperidade

Enquanto o Espírito Santo procura convencer o mundo do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8), certos pregadores apregoam a teologia da prosperidade.

O problema não é de hoje. É multissecular. O profeta Jeremias fazia o que podia para convencer os reis e o povo de Israel da famosa tríade que estava para chegar a qualquer momento: a guerra, a fome e a peste (Jr 14.12; 21.7; 24.10; 27.8; 29.17; 32.24; 34.17; 38.2; 42.17; 44.13). Enquanto isso, o profeta Hananias, no mesmo lugar e para o mesmo público, profetizava “prosperidade” (Jr 28.9, NVI e BP), ou “paz” (NTLH, ARA e BV), ou “felicidade” (Tradução da CNBB). Um e outro usavam a mesma introdução: “Assim diz o Senhor”.

Uma das notas de rodapé da Edição Pastoral Catequética explica: “Os falsos profetas lisonjeiam habitualmente o povo mediante promessas de prosperidade”. Outra nota, desta vez da Edição Pastoral, reforça: “Hananias é um falso profeta que recorre à demagogia, procurando dizer o que os ouvintes ‘gostam’ de ouvir e não aquilo que o povo ‘precisa’ ouvir”. Uma terceira nota de rodapé insiste: “[A prosperidade é] em geral a mensagem dos falsos profetas” (Bíblia de Estudos da NVI).

Jeremias não é o único profeta impopular da história de Israel. Todo verdadeiro profeta, por uma questão de compromisso, quase sempre diz o que não agrada. Mas sempre diz a verdade!

Fonte: Revista Ultimato, nr. 313 (Jul-Ago 2008)
Via: Bereianos

2 comentários:

Marcos Sampaio disse...

Paz Clóvis,

Um dos grandes desafios para mim está a acontecer: escrever meus próprios textos com uma cosmovisão da tradição calvinista de vida cristã. É um desafio porque entendo que há uma enorme responsabilidade quando nos propomos a compartilhar idéias, pressupostos, sobretudo, escrever acerca dos desígnios de Deus. Portanto, quero pisar neste terreno de uma forma solene. Que o Senhor nos ajude! Conto com sua oração!

Marcos Sampaio

http://olharcalvinista.blogspot.com

“Porque decidi nada saber entre vós, senão Jesus Cristo e este crucificado” – I Co 2.2

Clóvis disse...

Marcos,

Visitei o bebê Olhar Calvinista. Creio que você começou com a atitude correta e Deus usará o blog para a glória Dele.

Em Cristo,

Clóvis

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.