Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

14 dezembro 2009

Quem são os eleitos?


Um irmão amado, em defesa do arminianismo fez a seguinte afirmação sobre a eleição: "Paulo escreveu suas cartas a crentes, não a eleitos, como tais. Portanto, quando Paulo diz que Deus nos elegeu, ou nos predestinou, ele tem em vista crentes, não incrédulos para serem salvos. Isso porque Deus elegeu e predestinou crentes. A Bíblia não trata de eleitos os incrédulos. Nenhum incrédulo é denominado eleito...".

O correto é dizer que Paulo, e Pedro, escreveram e se referiram a crentes eleitos, mesmo porque não existe crente que não tenha sido eleito.

"Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica." Rm 8:33

"Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade." Cl 3:12

"Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, para promover a fé que é dos eleitos de Deus e o pleno conhecimento da verdade segundo a piedade" Tt 1:1

"Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são forasteiros da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia, eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas." 1Pe 1:1-2

É claro que quando Paulo se refere a crentes ele fala de pessoas que haviam sido eleitas. Pois todos os crentes foram eleitos ainda na eternidade:

"Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade." 2Ts 2:13

Entretanto, presumir que antes de se converter não haja eleitos é ir além do que os textos nos permitem ir. Mesmo porque o verso 13 fala de uma escolha feita na eternidade, e o verso seguinte fala de uma chamada na história. Fica claro que entre a eleição e a chamada há um período de tempo em que as pessoas são incrédulas mas eleitas:

"Para o que também vos chamou mediante o nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo." 2Ts 2:14

Veja ainda os seguintes versos:

"Por esta razão, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com eterna glória." 2Tm 2:10

"Os gentios, ouvindo isto, regozijavam-se e glorificavam a palavra do Senhor, e creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna." At 13:48

Por que não vemos Paulo escrevendo a um incrédulo e dizendo "você é um eleito"? Há duas razões:

1. Ele escreveu a quem já era crente. As cartas paulinas foram escritas a igrejas, obreiros e amigos crentes. Logo, não encontraremos nelas Paulo se dirigindo a um incrédulo, seja como eleito ou não.

2. Ninguém sabe quem são os eleitos. Nem Paulo, nem nós sabemos quem é eleito. Mas, uma vez que cremos, fica manifesto que éramos eleitos, do contrário não creríamos.

Assim, o argumento de que só crentes são chamados eleitos não é negado pelos calvinistas, mas ele de forma alguma significa que não há eleitos ainda não chamados.

36 comentários:

carlos disse...

Carissimo irmão Clóvis,Paz do Senhor.Sou assembleiano a muitos anos,tive o privilégio de conhecer a doutrina reformada precisamente em 2003,quando estudava na casa de um presbiteriano,sobre os puritanos,a partir daí meus olhos se abriram,por muito tempo guardava no meu coração tudo aquilo que 'ouvia falar' dos reformados,e nunca tive pelo menos, motivação para investigar se tudo que ouvia era verdade.Minhas dúvidas e suspeitas se dissiparam,agora posso dizer com convicção que sou um cristão reformado(não mais arminiano).Agora sei o significado de Eleição,depois de 6 anos initerruptos sobre o assunto.confesso que tenho muito o que aprender ainda.Amado irmão Shalom.

Márcia Gizella disse...

Oi Clóvis, gostei muito, é bem esclarecedor.
Eu conheci/compreendi à pouco tempo a predestinação/eleição.

Te confesso que muita coisa mudou em mi, sinto paz.
E olha que não é facil, ás vezes eu quero ficar pensando, e meus irmãos? Meus filhos? Será que são? Jesus.....Mas então, o Senhor me consola com Sua Palavra, Ele é quem sabe de todas as coisas, se eu for pensar, vou enlouquecer!

Graças à Deus, tenho sido liberta de erros doutrinarios e ensinamentos anti-bíblicos, nada me assusta, ......

Deus te abençoe, gosto muito deste assunto, é úm pouco complicado, mas é necessário abordá-lo....

Abraço.

zwinglio rodrigues disse...

Clóvis, paz!

Tantas referências como essas são um prato cheio para um bom debate inacabável...
.
Mas vamos nos poupar disso não é? hahaha
.
Apenas quero dar um destaque. Você disse:
.
"Mas, uma vez que cremos, fica manifesto que éramos eleitos, do contrário não creríamos."
.
O condicionamento à uma pseudo conversão não pode ser descartada nesse contexto... joio e trigo devem estar juntos até a colheita final... logo, a crença, uma vez manifesta, não aponta, necessariamente, para uma eleição... e essa realidade põe em dúvidas qualquer eleição... até a do mais convicto pseudo eleito...
.
"Nem todo que me diz SENHOR, SENHOR, entrará no Reino..."
.
Ou seja, as coisas não são tão simples assim.
.
Abraços Fraternos!!

Clóvis disse...

Márcia,

Louvo a Deus por ter esclarecido a você as doutrinas da graça. Realmente, não é porque a aceitamos que ela não apresenta dificuldades.

Em Cristo,

Clóvis

Clóvis disse...

Pr. Zwinglio,

Para não deixar tão fáceis então, deixe-me reformular:

"Mas, uma vez que cremos verdadeiramente, fica manifesto que éramos eleitos, do contrário não creríamos verdadeiramente."

Em Cristo,

Clóvis

zwinglio rodrigues disse...

Clóvis, paz!

Gostei do ajuste... hahaha...
.
Abraços!

Márcia Gizella disse...

Hihihi, Pastor Zuwinglio é uma figura!!!

É Clóvis, eu peço sempre à Deus o esclarecimento, que Ele me ensine o que é correto, que eu não tenha dúvidas, nem me prenda à heresias, ou interpretações erradas.

Leio, tudo, textos, críticas, procuro reter o que é bom, o que se confirma nas escrituras....

Paz!

Ricardo Mamedes disse...

Olá Clóvis,

Como não crer na eleição diante de tantas evidências bíblicas? Para citar algumas: Efésios 1:4-5, 2; Romanos 3:10-12, 3:23, 8:29-30, 9:11-23 (esse mata); Fl 2:13; Jo 6:44, 6:65, dentre tantos outros.

Por falar em eleição, leia a última pérola do Pr. Ciro Zibordi sobre "Expiação ilimitada" e a sua resposta a um reformado (Filósofo calvinista). Vale a pena.

Acabei de postar um texto (e comentários lá do "normabraga) sobre predestinação e responsabilidade humana. Sinta-se convidado a me fazer uma visita, caso queira.

NEle,

Ricardo

zwinglio rodrigues disse...

Ricardo, paz!

Fui dar uma olhadinha no texto do Pr. Zibordi... ele tem toda razão... incluisve, no enquadramento que ele deu no dito "filosofo calvinista", ele também tem toda razão...
.
Gosto também, e muito, de Romanos 9, 10 e 11... encontro a responsabilidade humana ali apresentada... senão vejamos:
.
Como está escrito: Eis que eu ponho em Sião uma pedra de tropeço, e uma rocha de escândalo; E todo aquele que crer nela não será confundido. 9:33
.
Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. 10:11
.
Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. 10:13
.
Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado. 11:22
.
Abraços!

zwinglio rodrigues disse...

Márcia Gizella, paz!

Menina... meu nome não tem "u"... apenas "w"... dá próxima vez eu não lhe dou a absolvição... hahaha

Ricardo Mamedes disse...

Caro Zwinglio,

É um prazer falar contigo, uma vez que ainda não nos conhecíamos.

Concordo com você quanto às citações bíblicas - elas reforçam as doutrinas da graça (Romanos 9, 10 e 11. Uma vez que somente os eleitos crerão!

O que você me responde quanto a Romanos 9:11-23, in verbis?

"E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama), já fora dito a ela:
O mais velho será servo do mais moço. Como está escrito: amei Jacó, porém me aborreci de Esaú.
(...)
Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia.

Meu caro, essa passagem me convenceu inteiramente das doutrinas da graça um dia, especialmente da eleição.

E com relação a Romanos 3:10-12? Se está tão claro que "Não há quem entenda, NÃO HÁ QUEM BUSQUE A DEUS"? Já que você falou em Romanos (livro que eu aprecio por demais), o que me diria do verso 23, cap. 3? Estamos destituídos da glória de Deus após o pecado de Adão? Estamos mortos? Por falar em estarmos mortos, vamos a Efésios 2:1: porventura morto pode ter qualquer ação, inclusive crer?

"Assim como nos escolheu nEle antes da fundação do munndo para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no amado (...) (Efésios 1:4-6), de acordo ainda com Romanos 8:29-30 e Filipenses 2:13, passando ainda por João 6:44 e 6:65.
Não meu caro Zwinglio, definitivamente o "enquadramento" do Pr. Ciro Zibordi nunca aconteceu! O referido defende as "suas ideias" e o seu irretorquível e desesperado "livre arbítrio" à sorrelfa da soberania de Deus.

No que se refere à responsabilidade humana, eu estou de acordo com você, inteiramente. O Calvinismo não nega essa vertente. Por coincidência acabo de escrever o post a que me referi em epígrafe sobre a questão, caso queira, faça uma visita ao meu blog, será um prazer recebê-lo (ricardomamedes.blogspot.com).

Sinto não comungar com você da mesma impressão quanto ao Ciro Zibordi: eu o acho fraco hermeneutica e exegeticamente, afora ser truculento e hostil com aqueles que lhe são cosntrários, não publicando seus comentários, embora respeitosos e civilizados.

Em Cristo, o nosso salvador!

Ricardo

zwinglio rodrigues disse...

CONTINUANDO
.
4- o que me diria do verso 23, cap. 3? Estamos destituídos da glória de Deus após o pecado de Adão?
.
R= É evidente que o pecador está destituído da glória de Deus... ele está longe de Deus... mas isso não implica necessariamente que ele não possa, por sua própria iniciativa, descobrir Deus... observe novamente:
.
"...pois o que de Deus SE PODE CONHECER É CLARO PARA ELES, porque Deus o fez claro para eles... pois, desde a criação do mundo, seus atributos invisíveis - seu eterno poder e natureza divina - tem SIDO VISTOS CLARAMENTE, sendo DISCERNIDOS PELAS SUAS OBRAS , de forma que TAIS PESSOAS SÃO INDESCULPÁVEIS..." Rm 1:19-20
.
Veja você que Deus está se faznedo conhecer por intermédio de sua revelação geral na natureza [na criação]... os descrentes, segundo o texto, estão "vendo claramente" e estão "discernindo"... e isso seguido da rejeição livre do conhecimento adquirido... leia comigo o verso 18:
.
"Porque a ira de Deus está sendo revelada do céu contra toda impiedade e injustiça das PESSOAS QUE ESTÃO CONSTANTEMENTE TENTANDO SUPRIMIR A VERDADE POR SUA INJUSTIÇA..."
.
Ou seja, CONHECEM, DISCERNEM, mas, por fim, SUPRIMEM A VERDADE pela INJUSTIÇA... e isso, segundo os versos citados, poderia ter um caminho oposto se, por sua própria iniciativa, as pessoas, depois de tantas constatações, escolhessem a VERDADE... mas, como nem tudo na vida é perfeito...
.
4- Por falar em estarmos mortos, vamos a Efésios 2:1: porventura morto pode ter qualquer ação, inclusive crer?
.
R= Estar morto, nesse contexto, pode ter diversas implicações... a que considero pertinente é a seguinte:
.
Estar morto é estar exatamente separado da coumnhão com Deus... como em Rm 3:23... assim, como ensina-nos Rm 1:18-20, não significa que o separado de Deus não possa ter algum nível de discernimento, de conhecimento da verdade, mesmo estando afastado de Deus... por isso ser possível propor ao pecador a escolha da morte ou da vida, da benção ou da maldição...
.
5- (Efésios 1:4-6), de acordo ainda com Romanos 8:29-30 e Filipenses 2:13, passando ainda por João 6:44 e 6:65.
.
R= Sobre tais passagens, reporto-me ao que já lhe disse no ponto 2... porém, faço menção a um texto arminiano para juntar-se à esse conjunto de referências citadas por ti...
.
"O qual desejo que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimendto da verdade." 1Tm 2:4
.
Você se lembra de Rm 1:8-10 que propõe um certo conhecimento da VERDADE pelos ímpios? Pois bem, a àquele texto junta-se esse de 1 Timóteo... só que, no caso dessa passsagem, a VERDADE não é para ser conhecida em PARTE mas sim PLENAMENTE [epignosis].
.
Apenas para fundamentar exegeticamente, lembro-lhe que o vocábulo DESEJA, no gr. é QUERER, TER PRAZER EM...
.
6- O referido [CZ] defende as "suas ideias" e o seu irretorquível e desesperado "livre arbítrio" à sorrelfa da soberania de Deus.
.
R= Livre-árbítrio não nega a Soberania de Deus... bem entendida, ele exalta a Soberania de Deus que, SOBERANAMENTE, dotou o homem do mesmo...
.
Por fim, o Pr. CZ enquadrou sim o "filósofo calvinistas"... evidentemente, na minha visão arminiana que ora esboço lhe refutando.
.
Abraços meu irmão!

zwinglio rodrigues disse...

Ricardo,

Vamos em frente...

Vc disse:
.
1 - Concordo com você quanto às citações bíblicas - elas reforçam as doutrinas da graça (Romanos 9, 10 e 11. Uma vez que somente os eleitos crerão!
.
R= As referências que citei não dizem que apenas os eleitos é que crerão... esse arremate é seu... fato que lhe coloca em uma posição sobre e não sob o texto...
.
As duas primeiras referências são inclusivistas... elas dizem de TODOS;
.
A terceira, explicitamente, destaca uma situação condicional: "se permaneceres"... caso despreze-se essa condição, o texto, ainda explicitamente, diz: "tu serás cortado"
.
Logo, o irmão começa mal a réplica.
.
2- "O que você me responde quanto a Romanos 9:11-23, in verbis?"
.
R= É simples! Essa é uma referência claramente calvinista...
.
Observe:
.
Gosto do que diz Russel N. Champlin sobre o assunto em questão... para ele, arminianismo e calvinismo são verdades de uma mesma moeda... isso fala-nos, a meu ver, de algum mistério... é inegável que tanto a queda [definitiva em alguns casos] como a segurança são verdades bíblicas... no entanto, para efeitos de posicionamento soteriológico, sou arminianista, no final das contas, porque tal teoria contempla melhor meu escrutínio bíblico.
.
Para fazer frente à referência citada por você, sugiro que o irmão diga alguma coisa sobre Hb 6:4-6... apenas quero alertá-lo pra ter cuidado na abordagem do mesmo...
.
3- NÃO HÁ QUEM BUSQUE A DEUS"?
.
R= Ora meu caro, dizer não há quem busque a Deus não significa dizer que nã há quem não possa buscar a Deus... tal texto reflete muito mais um posicionamento livre do que o que você quer sugerir...
.
CONTINUA

carlos disse...

Amado irmão zwinglio leia atentamente o versículo em que você citou(ROmanos 1:19,20),a parte extremamente importante.(...porque DEUS OS FEZ CLARO PARA ELES...).Pense nisto.

zwinglio rodrigues disse...

Carlos, paz!

A compreensão deles [ímpios] é sensorial...
.
Me diga: o que de Deus se fez claro aos ímpios? Seus atributos invisíveis - eterno poder natureza divina -. Como? Pelas coisas criadas.
.
Então, a parte da Revelação Especial, os homens se tornam indesculpáveis diante de Deus, porque a própria Revelação Geral na natureza se encarrega de mostrar Deus...
.
Penso que a ação sobrenatural por detrás dessa referência é apenas a CRIAÇÃO que, já realidade natural, é suficiente para revelar Deus ao homem que [desculpe tantos "quês"], por conseguinte, caído, torna-se indesculpável exatamente por poder concluir que há uma VERDADE sendo trocada por suas injustiças [v 18]... ele, o homem, diante da magnificência da criação, reluta [livre-arbítrio] conhecer a Verdade de Deus Plenamente [1 Tm 2:4].
.

carlos disse...

Nesse versículo irmão zwinglio vejo com simplicidade A SOBERANIA DE DEUS,simples assim.

zwinglio rodrigues disse...

Carlos, paz!

Quem disse ao irmão que não vejo a Soberania de Deus em Romanos 1? A nossa diferença é que, Deus, para você, só é Soberano se não existir livre-arbítrio; já para mim, Ele é Soberano independente de qualquer coisa.
.
A propósito, é bom dizer-lhe, meu irmão, que as muitas palavras não resolvem o caso; nem tampouco as poucas.
.
Abraços!

Clóvis disse...

Caros,

Enviei um comentário-resposta ao Pr. Ciro, no post "Expiação Ilimitada". É esperar a publicação.

Em Cristo,

Clóvis

Ednaldo disse...

Clóvis,

Estás sentado?

Ricardo Mamedes disse...

Paz!

Não meu caro Zwinglio, a despeito de ter uma boa dialética, você não refutou nada, mas apenas perorou, o que é bem diferente. Eis que você se valeu dos textos que aparentemente fundamentam a sua visão arminiana e fugiu dos textos que refutam essa mesma visão.

Quando você usa o vocábulo "todos", você o faz descontextualizadamente, uma vez que a afirmação bíblica diz que " E todo aquele que crer nela não será confundido. 9:33". Eu não nego essa verdade, tampouco o calvinismo. Mas eu lhe pergunto, todos creram? Ou apenas alguns crerão e outros não? Quais crerão?

Bem, a Bíblia é clara em dizer os que crerão - e não será por escolha do homem. Esse é o contexto, essa é e continua sendo a minha afirmação - que está "sob" o texto e não "sobre". Vejamos então: quem é que vai crer? Crerão "aqueles que foram predestinados "para Ele antes da fundação do mundo, que foram escolhidos por Ele (...) segundo o beneplácito de sua vontade (Ef 1:4-5). Esse texto não diz que somos nós que escolhemos, mas que Ele nos escolheu, nos chamou e nos predestinou para a adoção de filhos "antes da fundação do mundo".

Por que não temos possibilidade de escolha meu caro Zwinglio? Ora, porque estávamos mortos em nossos "delitos epecados" (...) "e éramos por natureza filhos da ira" (...) e, "pela graça, (Deus) nos deu vida juntamente com Cristo"(Ef. 2:1-6). Não sou eu que estou dizendo, mas é uma afirmação literal da 'Palavra viva e eficaz'. Logo, repito, o vocábulo "todos" não é inclusivista à luz de todo o contexto bíblico, a menos que se queira subverter a verdade.
Portanto, essa refutação já faz tombar por terra toda a sua lógica arminiana, posto que destrói o livre arbítrio. Pela mesma lógica, somente permanecerão "aqueles que foram chamados e predestinados por Deus para a vida eterna" (sic).

"Não há quem busque a Deus"... você diz que se refere a um posicionamento livre, mas estranhamente não fundamenta essa afirmação dentro da Bíblia. Eu digo o contrário, voltando à citação em epígrafe: "não buscamos a Deus porque estamos impossibilitados"; não O buscamos porque não podemos (Ef. 2:1-6). Somente O buscamos após o Seu chamado, mediante a graça. Simples assim.

(continua...)

Ricardo Mamedes disse...

(continuação)

Mais uma vez para refutar a lógica da depravação total do homem e a impossibilidade de crer por si mesmo, você descontextualiza citando Romanos 1:19-20, que nada tem a ver com o fato de os homens estarem destituídos da glória de Deus e impossibilitados de crer, citado em Romanos 3:23 e Efésios 2:1-5. O fato de os homens serem "indesculpáveis por não crerem em razão das coisas criadas" não prova o livre arbítrio, mas apenas cristaliza a responsabilidade humana nesse processo de incredulidade ( remete à antinomia "Predestinação versus Responsabilidade humana). Logo, o homem é responsável por não crer, a despeito da predestinação!

É isso mesmo, CONHECEM... DISCERNEM... mas não creem! E não creem porque estão mortos em seus delitos e pecados; não creem porque são incapazes, por não poder buscá-LO (Rm 3:10-12). E olha que ainda nem chegamos em Romanos 9: 11-23, citação a qual você fez "ouvidos moucos" (rsss).

Zwinglio, eles não podem escolher... a despeito de constatarem a existência de Deus pela criação. Não podem porque não foram eleitos, predestinados, chamados, justificados e, enfim, glorificados (Rm 8-29-30). E não sou eu que estou dizendo, mas a Palavra da Verdade; por isso o princípio "Sola Scriptura". Por fim, o último parágrafo (4), onde você sustenta que "morto" significa apenas "não estar em comunhão comn Deus", mas ainda tendo "capacidade para escolher" é apenas falácia, sem qualquer fundamento bíblico apresentado. Morto é morto e pronto!

Para refutar Efésios 1:4-6); Romanos 8:29-30 ; Filipenses 2:13 e João 6:44 e 6:65, você cita uma outra passagem: "O qual desejo que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimendto da verdade." 1Tm 2:4.
Engraçado isso... Deus diz que todos estão mortos, por isso não podem buscar a Deus (Rm 3:10-12, Ef 1:4-6, para tanto precisam ser "predestinados, chamados, justificados e, por fim, glorificados (por Deus). A sua afirmação é dualista, dicotômica e ambivalente? Ora, Deus não pode afirmar uma coisa e logo em seguida outra contrária. Deus jamais se contradiz. Logo, se Ele diz que ninguém pode buscá-LO pór estar morto em seus delitos e pecados, por isso precisa ser vivificado pela sua graça, não se pode afirmar o contrário. Portanto, o fato de Deus "querer" que todos sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade significa que Ele não se alegra com a perdição do homem, com a sua incredulidade; que o homem é responsável pela sua incredulidade, na medida em que Ele (Deus) se revelou nas coisas criadas e ainda assim, a humanidade permanece incrédula, de coração endurecido (dura cerviz).

Ou o amigo diria que Deus é fraco, incapaz de salvar todos (sic) mesmo querendo? Ou ainda que mesmo predestinando a sua criação alguns escolhem não se salvar? Então é Deus que se submete à vontade do homem e não o contrário? O "não querer" do homem é mais efetivo do que "o querer" de Deus? Esse deus certamente está destituído dos atributos (onipotência, onisciência e onipresença), logo, não é Deus. Ou pelo menos não é o Deus bíblico, o mesmo dos reformados.

Conclusão: "livre arbítrio" tal qual alinhavado por você, com fundamento no arminianismo, nega sim a Soberania de Deus, na medida em que o torna fraco e incapaz de completar o seu plano de salvação. Somente as doutrinas da graça "constantes da Bíblia" asseguram a plena soberania do Criador. Portanto, caro Zwinglio, CZ não enquadrou ninguém. E você também não. Mas espero em Cristo que um dia, não muito distante, também os arminianos possam conhecer esse Deus grandioso e Soberano que os reformados cultuam.

Ps: Termino aqui caro Zwinglio, pois não quero fazer disto uma tribuna por demais cansativa, tampouco um confronto infindável.
Nele,

Ricardo Mamedes

zwinglio rodrigues disse...

Ricardo, paz!

Estou saindo agora para o trabalho... mas já li suas ponderações...inclusive, são bastantes, digamos, vaidosas, bem revestidas de purpurina... no entanto, apenas depois é que poderei respondê-lo...
.
Mas, quero dar um destaque a uma fala sua:
.
É a seguinte:
.
"Termino aqui caro Zwinglio, pois não quero fazer disto uma tribuna por demais cansativa, tampouco um confronto infindável"
.
Talvez seja exatamente isso que o CZ não deseja lá no blog dele... e por isso ele é criticado... "dois pesos e duas medidas?" Será? Por lá, no blog dele, você diria o que disse imediatamente acima?
.
"Té +!"

Ricardo Mamedes disse...

Zwinglio,

É bem diferente do Ciro Zibordi: ele não publica os comentários contrários ao seu texto, quando respeitosos, civilizados e bem alinhavados biblicamente. Aqui nós tivemos oportunidades de dizer, dizer e dizer... Tivemos iguais oportunidades. A conclusão ficará para quem ler.

Eu respondi aos seus argumentos sem fazer rascunho, em um único fôlego, somente com a Bíblia do meu lado (Genebra - mas sem ler os comentários rssss). Ademais, este aqui não é o meu blog e todos os nossos comentários foram publicados.

Ora amigão, as minhas ponderações foram vaidosas por quê? Me parece que vaidosas e soberbas foram as suas... Está vendo como as coisas, vistas por lados opostos, são diferentes?

Revestidas de purpurina... sinceramente tal colocação não mecere comentário. Eu me abstenho de fazê-lo para ser educado e elegante.

Em Cristo.

Ricardo

Márcia Gizella disse...

Puxa Pastor, É que sou destraída!
Me perdoa, tá?

Você é um querido!

Pastor Zwinglio!!!!!!!!

kkkkk

Abraço! Não briga comigo não.....

Ricardo Mamedes disse...

Caro Zwinglio,

Pensei , refleti e resolvi vir novamente aqui para falar com você.

Preciso dizer algo sincero que acho que é um dever meu. Dever cristão. Não duvido da sua espiritualidade de maneira alguma, muito pelo contrário. Pelo que pude observar você é um homem de Deus, verdadeiramente convertido. E quem sou eu para julgá-lo, ou nós, para julgarmos uns aos outros?

Penso que a nossa diferença de cunho doutrinário também não nos pode afastar como cristãos, antes, edificando-nos nas diferenças que devem nos levar ao perfeito aprendizado da verdade.

Não gosto de rótulos, por isso não me denomino calvinista, tampouco quero nomeá-lo arminiano, mesmo que você se considere como tal. A minha crença nas doutrinas da graça não me foram repassadas pelos ensinos de Calvino, mas pela leitura da Palavra, especialmente de Romanos 9 e 8:29-30, dentre outras passagens. Eu detestei me deparar com essas verdades. Foi difícil aceitá-las, abandonando o meu livre arbítrio longamente cultivado. Mas estou completamente tranquilo hoje e absolutamente convencido pela PALAVRA.

Repito: não julgo ninguém como salvo ou não salvo, regenerado ou não regenerado por ser arminiano ou calvinista, reformado ou não. Cabe somente a Deus julgar e separar o joio do trigo - e sinceramente desconfio que o seu critério não será esse.

Portanto, é isto meu irmão. Se de alguma forma fui ríspido com você no afã de defender as minhas ideias, queira me perdoar. Detesto parecer arrogante. E não estou sendo "bonzinho" por farisaísmo, posto que realmente este é o meu posicionamento.

Convido-o a vir ao meu blog e fazer os seus comentários que realmente serão edificantes, tenho certeza. Eu também visitarei o seu.

Em Cristo, o nosso Salvador,

Ricardo Mamedes

zwinglio rodrigues disse...

Ricardo, paz!

O irmão não ficou me "devendo" nada... fique em paz...
.
Até outra oportunidade.
.
Abraços!

Ricardo Mamedes disse...

É minha gente, acho que fui "denunciado" por "alguém" ao Pr. Ciro Zibordi. Fui ao seu blog fiz um comentário - mais uma vez extremamente respeitoso - ao seu artigo "Expiação ilimitada (3)" , tendo sido "solenemente" rechaçado, com o seguinte comentário:

Ciro Sanches Zibordi disse...
Caro senhor Ricardo Mamedes,

Como sou conhecedor da sua opinião a respeito deste escritor e deste blog (declarada em algum lugar na Internet), não tenho nenhum interesse em publicar os seus comentários e respondê-los neste espaço.

Que Deus o abençoe.

CSZ

18 Dezembro, 2009

(http://cirozibordi.blogspot.com/2009/12/expiacao-ilimitada-3.html)

Na verdade eu declarei aqui neste blog o mau costume do referido pastor em não publicar comentários contrários ao seu texto, como fizera comigo, quando comentei o seu artigo sobre "Usos e costumes".

Mais uma vez o Pastor/escritor/conferencista mostra a sua intolerância, soberba e mal disfarçada arrogância.

Será que ele quer que Deus me abençoe mesmo, ou é apenas para se mostrar bonzinho, para consumo externo? Fica a indagação.

Ricardo Mamedes

Ricardo Mamedes disse...

Eu não estava querendo, mas vou ter que acabar escrevendo algo sobre isso...

Clóvis disse...

Ricardo,

Meu comentário não mereceu sequer uma menção... mas poderá ser lido na segunda-feira, aqui.

Em Cristo,

Clóvis

Ednaldo disse...

Eu já não perco meu tempo comentando lá, é gasto inutil de energia, prefiro escrever um artigo, ou coisa parecida. Pois devido a vaidade do pastor/teologo/articulista/conferencista/escritor ele sempre dá uma olhadinha no que estão falando dele.

Concordo com o Ricardo quando diz "Mais uma vez o Pastor/escritor/conferencista mostra a sua intolerância, soberba e mal disfarçada arrogância.", sinceramente a princípio até admirava o Ciro, mas como só conhecemos as pessoas com o tempo, essa admiração caiu por terra.

Ednaldo.

Ricardo Mamedes disse...

Ednaldo,

Eu também até que admirava o sujeito, os seus cometários, críticas, etc. Todavia, nada melhor do que o tempo mesmo para revelar as verdadeiras personalidades. O ego do rapaz é enorme.

Ricardo

zwinglio rodrigues disse...

Gente, paz!

Se me permitem, quero dizer uma coisa:
.
O Pr. CZ uma vez comentou em um texto meu onde defendo o ministério pastorla feminino, concordando com o texto... depois, ele apagou e tentou dizer que não foi bem assim... Ednaldo sabe dessa história...
.
Depois de ler alguns textos dele, e de constatr esse comportamento dele que vocês estão dando destaque... eu "desisiti dele"...
.
Agora, fico lendo os comentários de vocês, irmãos, e fico pensando se já não está virando uma perseguição de vocês em relação ao Pr. CZ... não quero julgá-los... mas apenas dizer-lhes que às vezes é o que me parece...
.
será que não tem por aí outros arminianistas para voc~es dialogarem com eles?
.
Deixem o Pr. CZ no canto dele... de alguma maneira, ele edifica a muitos...
.
É isso!
.
Abraços!!

Clóvis disse...

Zwinglio,

Você teria algum arminiano "dando bobeira" em blog calvinista prá gente "malhar"? hehehe.

Brincadeira à parte, não acho que haja peseguição ao Pr. Ciro. Apenas que a atitude dele é irritante, uma vez que usa seu blog para "catequizar", provocando a discussão mas fazendo seleção de comentários, o que é no mínimo questionável em quem diz defender a verdade.

Agora ele deu para comentar comentários não publicados.

Em Cristo,

Clóvis

elio machado disse...

shalom , a doutrina da graça anula a lei (tora) ou comfirma a lei? (a tora)

elio machado disse...

shalom o povo eleito de D-US foi é e sera israel. foi o ETERNO que os escolheu p/ ser um povo sacerdotal . quando aos gentios q/ aceitaram a salvaçao atraves de jesus se tornaram parte do povo . juntamente c/ israel e nao fora. ef:2,11a13.

Clóvis disse...

Elio Machado,

Shalom. Você é judeu?

A doutrina da graça não anula a lei, no sentido que a revoga ou a torna de alguma forma má.

O que ocorre é que como éramos incapazes de cumprir a lei, Jesus a cumpriu por nós e Sua justiça foi a nós imputada pela fé. Isto é graça.

Em Cristo,

Clóvis

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.