Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

06 janeiro 2010

Nas mãos de Deus!


Todos nós estamos nas mãos de Deus. Para alguns isso quer dizer que nunca seremos colhidos pelos acidentes ou por mortes violentas. Para eles, estar nas mãos de Deus significa absoluta preservação. Até parece que nesse tipo de teologia nunca nenhum crente haverá de ser assassinado ou violentamente morto num acidente.



Esse é um engano do qual precisamos nos livrar. O fato de estarmos todos, os seus filhos, nas suas mãos, não significa que para sempre ele nos livrará da morte ou de sermos atingidos doloridamente. Quando Deus nos tem em suas mãos significa que ele faz de nós todos aquilo que bem lhe apraz. Ele é soberano para fazer o que quer de suas criaturas, inclusive aquelas que ele resolver remir através de Jesus Cristo. Muitas vezes ele teve os seus filhos nas suas mãos e ele os levou consigo, para que desfrutassem da sua doce companhia. Mas nem sempre eles morreram de velhice ou de enfermidades na velhice. Eles foram levados por acidentes violentos, na maldade dos homens, na fúria dos elementos da natureza, etc.

Portanto, creia que todos nós estamos nas mãos de Deus e nelas há segurança. Quando você entende que segurança significa que ninguém nos haverá de arrebatar da sua mão, você está absolutamente certo. Mas quando você entende que segurança significa que você sempre será guardado de morrer violentamente ou “prematuramente”, isso não é verdade. Estar nas mãos de Deus significa que você haverá de estar na melhor situação, que nada pode separar-nos do amor dele que está em Cristo Jesus, mas isso não é garantia de que você será preservado necessariamente de qualquer mal que possa existir aqui neste mundo.

Por essa razão, Paulo raciocina, “se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor” (Rm 14.8). Sempre estaremos nas mãos do Senhor.

Heber Carlos de Campos
In: A providência e sua realização histórica

3 comentários:

Paulo Sardinha. disse...

Ótima observação, nas mãos de Deus nada (nada, nada, nada!!!) nos separa do Amor de Cristo; Deus continue abençoando a vocês.

http://paulojuniodeoliveira.wordpress.com/

Paulo Júnio de Oliveira

Márcia Gizella disse...

Clóvis, gostei do novo layout.

Que maravilha é estar nas mãos de Deus...Deus te abençoe!

Voltaire Theologos disse...

Não é tão difícil entender este assunto. A soberania de Deus não elimina nossa humanidade e historicidade. Somos seres contingentes.Mas temos consciência da existência do Absoluto. Estamos nas mãos do Criador, mas somos "livres" para acertar ou errar.

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.