Já tem uma conta?

Translate this blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons nas seguintes condições: você pode copiar, distribuir e utilizar livremente, desde que cite a autoria com link para o artigo neste blog, não o utilize com finalidade comercial e não faça modificações no conteúdo.

23 fevereiro 2010

O martírio de Policarpo

Então, Policarpo entrou em uma arena cheia de pessoas enfurecidas. O procônsul romano parecia respeitar a idade do bispo. Como Pilatos, queria evitar uma cena horrível, se fosse possível. Se Policarpo apenas oferecesse um sacrifício, todos poderiam ir para casa.

— Respeito sua idade, velho homem — implorou o procônsul. Jure pela felicidade de César. Mude de idéia. Diga "Fora com os ateus!".

O procônsul obviamente queria que Policarpo salvasse a vida ao separar-se daqueles "ateus", os cristãos. Ele, porém, simplesmente olhou para a multidão zombadora, levantou a mão na direção deles e disse:

— Fora com os ateus!

O procônsul tentou outra vez:

— Faça o juramento e eu o libertarei. Amaldiçõe Cristo!

O bispo se manteve firme.

— Por 86 anos servi a Cristo, e ele nunca me fez qualquer mal. Como poderia blasfemar contra meu Rei, que me salvou?

(...)

O procônsul ordenou que o bispo fosse queimado [23 de fevereiro de 156 d.C.].

Fonte: 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo

4 comentários:

Ricardo Mamedes disse...

Clóvis,

Esse relato foi tirado do "Livro dos Mártires", de John Fox, e continua assim:

"Policarpo assegurou-lhes que se manteria imóvel na estaca; então, ao contrário do que se costumava fazer, foi apenas atado, e não cravado. Ao acenderem a fogueira as chamas rodearam-lhe o corpo, como um arco, sem tocá-lo. Ordenaram então ao carrasco que o traspassasse com uma espada. Com isto, manou tão grande quantidade de sangue que o fogo apagou-se".

Sem dúvida esses mártires representam um exemplo a nós cristãos, por isso aprouve a Deus oferecê-los em sacrifício.

Em Cristo,

Ricardo

Esli Soares disse...

Olá...

Lloyd-Jonnes dizia que todo o cristão devia que ler a história dos Mártires, assim seremos animados e conduzidos a manter a fé mesmo em grande adversidades.

Na paz daquele que a tudo controla.

Voltaire Theologos disse...

Graça e paz! A história de Policarpo é sem dúvida interessante. Todavia entendo já nele uma certa confusão entre conceitos do movimento católico e resíduos da fé cristã autêntica. Há que se lembrar, além disso, que já por esta época a sombra nefasta do falso cristianismo já se vislumbrava no horizonte.

Anonymous disse...

Voltaire Theologos,

Quais seriam esses "conceitos do movimento católico" que você percebe na história (ou no martírio) de Policarpo?

Um abraço,

Rodrigo

Postar um comentário

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.